domingo, 22 de março de 2009


Fui levada hoje ao encontro de um ANJO!!


Sim, fui levada ao encontro de um Anjo.Vou contar a experiência, e a emoção desse encontro!
Estava eu hoje indo ao encontro de meu papai Jesus ao chegar em sua casa, senti uma paz muito grande, paz essa que á tempos não sentia, logo que entrei senti o espiríto santo, nossa não consegui conter minhas lágrimas, sentei e logo começou uma linda música e eu fechando meus olhos, me vi á passear numa Floresta...Não sei pq mas não consegui abrir mais meus olhos á música penetrou minha alma e logo me vi em uma linda Floresta, que eu chamei de "Floresta Encantada." Nunca vi, em toda minha vida,um lugar tão Lindo!
Eu entrava em tantos caminhos bonitos que chegou em um ponto,que não sabia, qual direção tomar.
Andei quilômetros e mais quilômetros. Só via muito verde, muitos pássaros coloridos, todos eles voando de um lado para o outro. Todos alegres, cantando e saudando, talvez minha chegada...Nunca vi coisa igual!
Havia pássaros de todas as espécies: Lindos!...Lindos!...Lindos!... Quando, de repente, avistei um caminho repleto de flores. Flores de todas as cores. Era um caminho sem fim, muito claro.Vi os raios de sol aparecendo por entre árvores parecia que os pássaros estavam me levando para algum lugar muito diferente, muito especial! Eu não sabia o porquê. Quando surgiu a minha frente, um lugar realmente encantado. Eu não sei como falar sobre tanta beleza!
Sentei-me no meio das flores. Parecia que eu estava elevada, flutuando,ouvindo sons em minha direção. Quando abri os olhos, estava eu, em frente de uma cachoeira gigantesca! Nunca havia visto uma cachoeira tão maravilhosa!
E a minha volta, estavam todos aqueles serezinhos lindos: Havia duendes, elfos, todos brincando tocando instrumentos musicais.Tocavam flautas, violinos e outros instrumentos. Traziam flores, coroa de flores, muita água cristalina e jogavam tudo isso, carinhosamente em cima de mim.
Não me perguntem de onde vieram, que nem eu mesma entendo...!
E junto á eles apareceram, borboletas multicoloridas. Elas foram me levando, me levando, para dentro de uma gruta e entraram comigo. A gruta era de uma luminosidade, tão grande, que eu fiquei um pouco ofuscada. A minha vista ficou turva de tanto brilho. Continuamos a caminhar pela gruta que parecia não ter fim. E á linda música continuava em minha alma...enquanto andava, surgiam fadas lindas, voando em minha direção, todas querendo me transmitir alguma coisa, e eu, não entendia o porquê...
Elas me pegaram pelas mãos. Eu saí flutuando, flutuando!!!- Comecei a ouvir vozes: Um coral de vozes que me deixou emocionada! Chorei muito, ao ver tanta beleza! Quando olho, vem em minha direção, um Anjo Lindo!.. Lindo!...Lindo!...Ele colocou-se diante de mim, e disse:
- "Filha, não chores"! Levanta a cabeça e olha para mim! Eu sou Aquele Anjo que tanto querias ver! Olha-me, abre teus olhos!
Quando abri meus olhos, ví aquela figura linda: esguia, elegante, usando cabelos longos e cacheados. Olhos azuis da côr do céu.! As asas pareciam ser maiores do que êle: Asas brancas, alvas, batendo com suavidade e delicadeza! A túnica que usava era de uma transparência ímpar. Parecia que estava cheio de luz.! E êle era mesmo uma luz muito forte, e continuou a falar comigo. Ele me disse:
- "Filha,Deus me enviou aqui, porque sabia que vinhas. E que você tinhas um sonho de conhecer um Anjo. Então, estou aqui para te saudar!...Vim, em nome de todos os Anjos, de todas as hierarquias para te brindar e agradecer tudo o que tens feito por nós, mostrando ao mundo as nossas mensagens.Te pedimos filha amada e querida: Continua espalhando mensagens de Paz, de Bondade, de Amor ao Próximo e, nunca te esqueças: Faze o bem sem olhar a quem!...E para ti, eu vou dar o meu nome: Eu sou o "ANJO DA PAZ "!
Sou a PAZ que todos procuram, e não sabem encontrar! Vai, filha, vai em frente, espalha por esse Planeta o que sempre fazes. Está em PAZ que estarei ao teu lado, ajudando-te e
encaminhando-te para junto de todos nós."

Nossa meus amigos, eu chorava muito...com uma intensidade que não sei explicar, não conseguia parar..!!! Ao abrir meus olhos pude sentir ainda á doce presença daquele anjo, e papai me olhava com aqueles doces olhos...ahhhhhh, que lindo aqueles olhos...!!!
Nada que escrevi aqui foi inventado, pq estive com papai de corpo e alma, e vi e senti tudo isso...e sei que o poder dele é inexplicavél...e ele ao me ver hoje me presentiou com aquele doce anjo que veio ao meu encontro...e me fez viajar sim, pra lugares que só ele consegue nos levar!
Sabe não sei se mereço tanto amor, mas eu entrego o meu amor á ele...e que sempre seja feita á vontade dele nunca á minha!

O AMOR DE PAPAI É SIMPLES ASSIM...E HOJE, O SENTI MAIS FORTE DO QUE NUNCA!


...Se foi sonho ou realidade, isto pra mim já não importa o que emporta é que eu o senti com minha alma e coração e sou grata á papai por isso! =D


sábado, 21 de março de 2009



.Enxaqueca.
30 minutos de espera. "Cheguei com enxaqueca, vou sair com malária se demorar mais" ela pensou, impaciente. Não se mexia, a luz incomodava, uma criança no final corredor chorava, e as pessoas de branco tagarelas e sem atender continuavam á passear.
Um rapaz entra apressado, pega a senha e senta. "Ele parece com meu anjo" pensa ela...e suspira...
Uma voz da sala á frente grita seu nome, caminha devagar, sala estranha. Ao canto esquerdo, um pequeno armário de vidro, com algumas ampolas, teve sensação de ter voltado ao tempo, parecia uma sala da Cruz Vermelha em tempos de Guerra.
(E a cabeça doia)
O que você tem? Ham? O que você tem? dessa vez em um tom mais alto. "Estou com enxaqueca desde ás 11h00, já tomei esse remédio aqui" abre a bolsa tira uma enorme necessary vermelha, vasculha e entrega. Eu estou em tratamento para enxaqueca.
Não deveria doer, então.
"É não deveria."
E sua pressão como está? "Deve estar boa, sei lá não medi." Põe o braço aqui, coloca uma éspecie de relógio, mas é para medir a pressão. aperta e zooooom aperta seu pulso. "Moderno", pensa. Pressão boa, vou te dar uma medicação para enxaqueca, logo passa, logo passa.
"Vai me dar sono?"
Não.
Me acompanhe. O médico já com seus cabelos brancos, levanta e abre a porta. "Meu amor, abre a porta dizendo: Vou abrir a porta para a primeiro anjo do dia"
ela sorri e pensa novamente nele.
(é. ela sente falta)
Caminham sem falar nada, entrega a folha enorme. "Obrigada.". Garota, menos stress e cuide-se, vira devagar, todavia rápido o suficiente para que ela não retruque. Dessa vez não gritam seu nome, uma enfermeira, com o sorriso no rosto diz: Vamos lá? "Vamos" sem expressar empolgação.
"Não vai deixar meu braço roxo?" Não, eu vou lhe ensinar um truque, é só pressionar levemente, após tirar a agulha.Segura por 3 minutos e pronto."Nissim Miojo!" (hehe)
É, com ar de quem não quis discordar. Pausa. olha para seringa. Uma gargalhada. Ahh menina, comparou sua veia com um miojo, pela rapidez.Termina, agora só aperta e pode voltar para casa. Segura por três minutos. Pronto. odeia hospitais, pega sua bolsa, diz obrigada e caminha com passos largos.Avisa a filha pelo celular a volta para casa, entra na lotação... Toca justamente a música da banda que ele gosta. Mais uma das coincidências do mundo, que a gente não entende, mas agradece.
Fecha o olho, e pensa nele. "Suspira"...É suas palavras estão aqui no meu coração, e faz meu corpo ainda arrepiar e minha alma aquecer..."pensa ela..."A enxaqueca já não incomodava, "pensava nele"... "Que angustia" ... "Que dor"Fecha os olhos, e a música continua...chega em casa.
Já toma um banho e deita. E mais uma vez, pensa nele.Olha para o braço com curativo, ...é a segunda vez em uma semanas, ela precisa se cuidar...



Amor não faz previsão de tempo, ele é cheio de Contra tempo...
O amor não tem "Roteiro pré-definido" ele chega...não bate na porta...Entra!


sexta-feira, 20 de março de 2009



É só a febre...!



O telefone tocou. Ele atendeu. Ela não dizia nada. Ele podia ouvir a respiração dela do outro lado. Algo estava errado. Fazia tempo desde a última vez em que ouviu a voz dela, parecia estar tudo bem. Ela SEMPRE estava bem e isso impressionava até seus amigos mais próximos. Mas dessa vez ele sabia que ela não estava nada bem."Acho que é a febre, sabe!? Acho que estou sempre em estado febrio" eram as primeiras palavras do telefonema, nenhum "alô" ou o famoso "oi, tudo bem?". Ela continuou:"Quanto mais eu ando pela cidade, mais eu sinto o suor, mesmo hoje com 12°C, eu sinto calor. Deve ser alguma coisa.""O que aconteceu? Você está bem?" ele tenta acalmá-la, finge um real interesse que nem ele sabia que estava lá."Sabe, eu queria ser como você. Não se importar com tanta coisa que acontece no mundo, levar uma vida 'simples', não pensar tanto como eu penso, ou pelo menos nas coisas que eu penso. Queria ter como única preocupação meu emprego ou minha vida emocional, mas não dá.""Calma", ele insistia, já se sentindo angustiado pelo tom da conversa. Ele se lembra desse tipo de conversa e sabe exatamente onde aquilo acaba levando. "Você quer que te encontre pra gente conversar"?"Não. Eu já tentei conversar. Não adianta. Não posso te aborrecer mais. Você precisa se livrar desse fantasma, precisa estourar essa bolha de mágoa, lágrimas e confusões. Essa rotina, essa eterna melancolia.""Olha, eu tô fazendo o meu melhor. Mas a vida é foda". Ela sabia o quanto estava fazendo e sabia que não era o seu melhor."Bom, eu sei que você consegue ser feliz. Acredite. E nunca se esqueça: eu te amo. Sempre te amei, não dá pra não te amar. Você é muito bobo pra não ser amado. Mas você precisa me esquecer. Adeus".Ele continua na linha, ouve um silêncio, não consegue escolher as palavras certas. Pensa. Pensa. Pensa denovo. Abre a boca. Então um estampido do outro lado da linha."Meu deus. Alô... Alô... Não..."O telefone do outro lado está mudo. Aquela voz está muda. Pra sempre. Ele chora. Chora desesperadamente. Corre para o portão. Liga para a Emergência enquanto corre para tirar o carro. Ele sabe que é tarde demais...

terça-feira, 17 de março de 2009


A SIMPLICIDADE DE SER EU MESMA...


Vivo...e invento sempre o meu dia!
Desconheço a arrogância...Exalo pura energia!
Adoro fazer poemas de amor....Devolver sorrisos.
Acredito que o bem vence o mal. Sempre!
Enfeito o meu coração com cores!
Tento sempre conquistar novos amigos e ser sempre leal e fiel.
Tento transformar dor em alegria, nem sempre consigo mas não desisto!
Gosto do amor puro aquele que vêm do coração!
Tento sempre me inspirar na justiça...
Corro atrás dos sonhos, da inspiração, dos projetos....
Busco sempre o entendimento das coisas.
Gosto de ser sempre da paz...
Gosto de orar pra o meu papai em agradecimento pelas dádivas recebidas.
Sempre tento buscar o que me faz bem e aos outros também...
Gosto de Amar!!!
Gosto de pintar o mundo com as cores que a minha imaginação mandar...
Tento estar sempre jovem, ser sempre verdadeira...
Vivo constantemente redescobrindo as coisas belas da vida, lembrando que o sorriso é o idioma universal...
Adoro, ouvir músicas que acalmem a alma...desacelerar e aproveitar o tempo, e cada pequeno momento de prazer...

E eu sou á favor!

Das cambalhotas em lugares com tapetes.
Dos abraços repentinos.
Em fazer amizade do bar ao elevador.
Da arte de enrolar no trabalho.
Cosquinhas na barriga.
Chá gelado com os amigos.
Saídeiras.
Dançar sem ter vergonha...


Mas sou contra!

Os covardes que possuem mérito.
Ditadura da beleza.
Beleza de Photoshop.
Banalização do respeito.
Trabalhar no feriado...affffffff ninguém merece...!
Banho frio no inverno.


É isso ai...E tenho dito! =D


Sou assim...simplesmente gosto de ver a vida com o coração e sentir com áh alma!!! *-*

segunda-feira, 16 de março de 2009


Tal como uma flor de lótus...


Fecho-me ao anoitecer. Abro-me florida ao amanhecer. Sou feita das forças da terra. Das forças do céu. Das linfas da água. Das brisas do ar. Do calor do fogo. Sou de fibra. Sou rainha. Sou tua perfeição. Sou teu desenvolvimento. Sou a cessação da dualidade. Sou a realização do absoluto. Minha terra é o teu mundo, que as vezes é confuso... Porém cheio do seu amor, que é o meu mais puro adubo... E que me alimenta dos nutrientes que necessito pra crescer. Minha semente se rasga ao raio do sol. Minha energia me leva à superfície. Venço barreiras para crescer. Quebro a casca. Emerjo imaculada da profundidade lodosa. Atravesso vegetação rasteira. Enfrento águas turvas. Ultrapasso suas camadas. Porém, permaneço enraizada, me alimentando do teu mundo...deste mundo lindo, cheio de forças, cheio de amor e carinho...e é deste mundo, desta tua terra tão fértil, que quero florir e crescer cada vez mais linda! Me contrasto com a natureza que me rodeia. Permaneço alva e sem mácula. Expando minhas verdadeiras qualidades. Transformo a profundidade tenebrosa em puro néctar radiante. Minhas raízes estão na parte sombria deste mundo. Mas minha cabeça permanece erguida na totalidade da luz... Sou a síntese viva do mais profundo e do mais elevado. Do material e do imaterial. Das limitações da individualidade e da universidade ilimitada. Do formado e do sem forma. Meu aroma te impregna. Meu mantra te envolve. Minhas pétalas te entontecem. Tal como uma flor de lótus. Sou pureza, sou bela, sou desejo, sou clareza em noites escuras, sou reflexão. Sou dúvida, sonho e querer. As vezes inocente, outras nem tanto, mas comigo levo sempre o amor mais forte e puro, esse que tenho dentro de mim em cada pétala do meu ser...!


Sou a lótus dentro de ti!!!

quinta-feira, 12 de março de 2009




É isso. transformar para seguir.Transformar toda essa raiva, pela injustiça, por algo produtivo, que me mantenha concentrada o bastante para não me lembrar do passado. Construir sobre o que saiu errado, algo sólido, que nem eu mesma consiga destruir. Ninguém destrói nosso mundo, nos o destruímos, ao transformar os pitacos alheios em nossas verdades.Sim. já disseram que costumo ser muito dura com minhas palavras, quando tomada pela raiva, eu deveria cultivar esse tipo de sentimento. É. eu não aguento, essa minha consciência, do tipo retroativa-masoquista, que ás vezes tende a fazer o lobo mau ser o príncipe encantado da história.Sorte que, apesar de tudo quase sempre tem um final feliz.


E assim.. construirmos nossos castelos com as pedras que recebemos...

quarta-feira, 11 de março de 2009




7h00. 30 minutos para sair da cama, nem sempre exatos, mas sempre na média. É tudo tão linear, tudo é escolhido, e nem mais ânimo para imaginação existe, já está tudo pronto. É o café solúvel, é a felicidade na dose inserta, é o amor da internet, e o sono no relaxante muscular. Será que para tudo tem solução? Encontra na prateleira do supermercado o sonho de consumo, no cartão de crédito o sonho, e nele á falça ajuda de que tudo vai melhorar, que a última grande felicidade está no best-seller do mês, que o quê importa é ser original. E onde fica o original, quando a tendência é exposta? Quando a moda é dita, e fielmente seguida? De que vale consultoria, quando não é possível, mudar o rumo financeiro do mundo. Será que a decisão é tomada só pelos outros?Hora de levantar, eles falam do brilho de cada um, que é uma oportunidade de fazer diferente, para não deixar um dia ser em vão. E a vontade onde fica? Quem foi que falou que o ócio não há de ser produtivo? Muitas vezes, não falar nada, ou não fazer nada, pode evitar muita coisa ruim. Coisas ruins das quais o mundo já está cheio. Frases de (de)efeito, e pessoas preparadas para recebe-las.Isso não é péssimismo é realidade. Será sequer um dia, é possível optar pelo não escolher, não cobrar, e então finalmente ver, as opções que existem?Hoje não. É hora de enfrentar mais uma vez, seguir os passos que você trilhou. Felicidade estranha. felicidade igual.Há de seguir, mas é preciso contestar. É mais doce que o esperado, é mais simples do que foi dito. Dá medo. os pés não encontram o chão, a mente procura um caminho, tende a pedir uma opinião, como é difícil as vezes tomar decisões, ser alguém, ter um rumo, por iniciativa própria, quando o corpo pede ajuda, se torna fraco de tanto costume de apenas ser carregado, pelas decisões deles, onde há a compra acreditando ser autonomia.E nada pior do que esperar um dia passar, relógio inimigo, sensação de um dia em vão. Nem a imaginação quer cooperar para tornar o dia diferente. Tudo parado, corpo estático. Espera chata, hoje não é o dia de buscar o que é melhor. Ansiedade guardada lá no fundo, nem ela hoje quis se manifestar. Tédio hoje vai ser a melhor companhia.Lembranças do que passou, pensamento permanente do que poderia ser diferente, movimentos impensados, telefonemas sem dizer o que realmente sente, o dia passa, oportunidade perdida. Nem quinze minutos, desde que percebeu que o dia seria longo. dia chato, dia massante, pensamento hipócrita.O dia é um presente, mas não há vontade de abrir o pacote. Talvez seja sono, seja mera preguiça, não, hoje não é o dia de saber o que passa aqui dentro.Dia em vão. com certeza amanhã terá repulsa pelo desperdicio.


Porque, a decisão dos indecisos, é a decisão dos outros...!

domingo, 8 de março de 2009



I'm not used to play games... But I have to!


Inevitável. Não há como se entregar no primeiro. Segundo. Ou terceiro encontro. Nem ainda na primeira. Segunda. Ou terceira semana. Melhor se preservar. Fingir que não tá nem aí. Fazer tipinho. Se fazer de difícil. De repente, você conhece aquele que, aparentemente é o homem da sua vida! Tem todos os requisitos. É aprovado nas entrevistas. Passa no teste técnico. Tudo sob controle nos psicológicos. Mas você não pode informá-lo que foi admitido. Não se deve ligar. Dizer que está com saudade, nem pensar! Espera ele te convidar prá sair de novo. Motel na primeira noite? Tire isso já da cabeça, menina! Porque mulher que age assim é tachada de fácil. Mulher que age assim com um deve agir assim com todos. Mulher que é assim, é superficial. Ou está desesperada. E o que se faz com o que está aí dentro??? O que fazer com aquela vontade de mandar um torpedinho dizendo que adorou a conversa, que os beijos se casaram, que tá com saudade dos carinhos??? O que fazer com a idéia de levá-lo a um lugar super legal prá se divertirem juntos e se conhecerem um pouco mais??? DOBRA TUDO E BOTA NO BOLSO! Porque nesse mundo não se pode expressar a verdade. Porque ser intensa é ser banal. Porque aqui nesse mundo hipócrita não se pode demonstrar as vontades. Porque ser sincera não é normal! Meu desejo era escancarar. Falar tudo que penso. Mostrar tudo que sinto. Botar prá fora o que tenho por dentro. Ligar quando tenho vontade. Beijar quem eu bem entender. Transar com que me despertar o desejo. Mas não posso. Porque essa vida é um jogo. Não gosto. Não curto. Não quero. Mas, prá estar dentro, eu tenho que jogá-lo. Caso contrário, ficaria apenas na arquibancada, às vezes frustrada com o resultado sem poder fazer nada prá mudá-lo. E, estando no campo, eu posso sim fazer as minhas jogadas! E não há técnico, não há bandeirinha, não há juiz que possa me impedir.



TENTANDO COLOCAR EM PALAVRAS HÁ REVOLTA QUE SENTE O CORAÇÃO!

sexta-feira, 6 de março de 2009



Eu, livro...


Existe uma capa aqui por fora. É dura, escrita com letras douradas a data de publicação apenas. Ainda sem título. Dentro, há folhas de papel reciclado. Escritas que contam cada parágrafo da minha vida. Separadas por capítulos. Nesses, parágrafos, linhas desenhadas com letras alegres de uma criança que teve uma linda infância. Letras melancólicas de uma adolescência de perdas. Letras vibrantes das conquistas do início de uma vida adulta. Ja fui travessão, já abri aspas, já deixei dois pontos esperando o que tinha por vir. Já questionei com uma interrogação, já interroguei com três pontos e já vaguei nas reticências. Prá respirar, parei no ponto e vírgula. O agudo prá acentuar a alegria. O circunflexo prá abafar a tristeza. Já narrei, já descrevi, já resenhei, já rascunhei, já citei. Mas do que vivi até o último ponto, nada ficou em branco. Restam apenas agora, muitas folhas ainda a serem preenchidas até o ponto final. Na orelha, uma declaração ainda não sei de quem que não ousou escrever sobre essa pessoa. Ou ainda não encontrei ninguém que tenha a coragem de registrar meu ritmo bipolar intenso frenético. Na contra-capa, um briefing ainda inacabado. A capa em branco, pois será aquilo que você vê em mim. Ao me ler, por favor, não me rabisque! Não faça aquelas anotações que deixam qualquer livro novo com cara de acabado. Não use marca-texto porque eles mancham e nem sempre as manchas deixadas são as desejadas em destaque. Não faça comentários à caneta. Use o lápis. Porque, de um capítulo a outro posso te fazer mudar de idéia e você pode apagar e corrigir. Não use caneta preta que é muito fúnebre. Não use caneta azul que é muito comum. Não use caneta vermelha que agride. Use apenas lápis. E não me escreva com muita força porque pode marcar as páginas debaixo. Folheie-me com delicadeza. Leia-me com atenção. Guarde-me com carinho. Na sua melhor estante. Em cima da escrivaninha do seu escritório. Na sua cabeceira. Hoje, sou apenas uma obra inacabada. Mas, um dia, serei um best seller! ^^"



quinta-feira, 5 de março de 2009



Quando o amor fala!


Ficara claro desde o início, porque assim ele fizera questão.Não haveriam de apaixonar-se um pelo outro, não."As paixões são para os incautos" , dizia ele.Quando partia, era sempre sem revelar seu destino, e sem nunca precisar o momento de sua volta.Ela nunca sabia quando, o reencontro.E eram únicos os momentos compartilhados.Ele podia passar horas discorrendo sobre os mais diversos assuntos.E ela, ouvidos atentos, sem perder palavra.Gostava de deixar-lhe pequenos mimos, bilhetinhos, recadinhos.No espelho do banheiro, na porta do armário, nos bolsos, na carteira, nos belos livros...Sem declarações de amor, porém.Ela cumpria, sempre.Ele nunca retribuía...nunca!E por mais que o combinado tivesse sido aquele, sentia-se de alguma forma negligenciada, deixada de lado.Não demorou para que tomasse a decisão de não voltar mais.Não havia compromisso.Não havia. Não voltaria, então.E num daqueles dias de sol e céu azul, em que ele costumava vir, ela não apareceu.Ele estranhou, mas não deu importância. Algo devia ter acontecido...Voltou nos dias que se seguiram, todos os dias.E ela não estava lá, onde sempre estivera...Não respondia seus chamados no telefone.Semanas se passaram, e a ausência que antes incomodava agora doía.Num daqueles dia em que atrasado, mal tinha tempo para o café, o copo de leite sobre a mesa, não conseguia encontrar as chaves do carro.Lembrou-se da chave extra, guardada no bolso de um paletó, em seu armário.Ao enfiar a mão no bolso em busca da chave, encontrou o bilhete, cuidadosamente dobrado. Ao abrir, reconheceu a caligrafia."Amo... Eu amo... Ahhhh, como eu amo!!!E assumo toda a minha culpa.Adeus."


Sentou-se na cama, o nó na garganta.Agarrou o telefone, os dedos nervosos, a voz trêmula ao chamá-la."Oi..." ela disse.Ele dispara:"Eu não sabia, que você...que eu...Volta?

"Volto... claro que eu volto! Eu nunca mais voltei..."

Desligou, aliviado. Não foi trabalhar.Passou o dia a vasculhar gavetas, armários, bolsos e livros.Procurava pelos bilhetes, papéis dobrados.Queria saber, descobrir.Onde, quando, como.O amor o enfeitiçou...!



Deitou-se sobre o tapete do quarto, e encolheu-se esperando, desejando, rezando e pedindo que a dor fosse embora...Fechou os olhos e adormeceu ...


Na escola da vida somos sempre iniciantes...



Há muitos textos que falam das lições que aprendemos na vida. Esse seria apenas mais um se não fosse o MEU. A minha visão, as minhas lições, os meus conselhos, o meu "Use filtro solar"!
Porque agora, após anos de vida, e muitos tombos, também tenho minhas conclusões. Estou fechando mais um ciclo e iniciando outro. Mas, dessa vez, em grande estilo, com muitos aprendizados e um coração repleto de felicidade! Enquanto isso...Aprendi que, na vida, temos apenas o que desejamos. Porém, antes de desejarmos, precisamos saber se o que queremos, é o que verdadeiramente vai nos fazer felizes.Aprendi que damos valores à coisas sem importância. E quando conquistamos o que não nos importa mas achamos que têm valor, percebemos que só valorizaremos o que tem quando perdermos o que não importa.Aprendi que, mesmo assim, nunca é tarde prá recomeçar. Resgatar as crenças. Reencontrar a essência.Aprendi que às vezes devemos deixar o Id falando sozinho. Porque se o ouvirmos sempre, mais cedo ou mais tarde, seremos cobrados pelo nosso Superego e o Ego que vai pagar a conta.Aprendi que nada, nunca, é do jeito que idealizamos. Que o real, o concreto e o simples é muito mais complexo do que qualquer ilusão.Aprendi que a felicidade vem do genuíno, do franco, do natural. Não há que se comprar felicidade. Nem que se fazê-la. Muito menos conquistá-la. Há apenas que se permitir vivê-la...Aprendi que as pessoas não são totalmente boas. E que aquelas que realmente nos amam, nos provocarão sentimentos ainda mais contraditórios. E mesmo assim, continuaremos amando-as.Aprendi que família foi uma escolha, em algum momento de nossas vidas. Ou até antes delas. Mas, que por alguma razão, está em nosso caminho. E, por mais que reclamemos, sentiremos falta certamente algum dia (esteja ela presente ou não). Por isso, temos que conviver mais e reclamar menos.Aprendi que saudade dá e dói. Mas que podemos matá-la. Principalmente se a pessoa estiver perto. Um telefonema, um e-mail, uma mensagem. Podemos demonstrá-la de outro jeito qualquer que não seja só através de uma oração.Aprendi que o amor surge de onde menos esperamos sim. E no momento em que mais estamos desavisados. Porém, sabemos que lá no fundo ele é o que mais desejamos viver. Por isso que chega.Aprendi que nas pessoas há algo muito mais valioso do que o que elas aparentam, o que elas têm, o que elas exercem, o que elas fazem. Aprendi que há algo chamado essência que não muda, em nenhuma dessas ciscunstâncias. E é isso que nos atrai. E que torna uma pessoa importante em nossa história.Aprendi que a vida é feita de escolhas. E que cada escolha tem sim sua consequência. E que somos formados por elas.Por isso, hoje, sou o que sou por causa de todas as escolhas que fiz, durante esses anos. Umas certas. Outras, nem tanto. Mas todas que, por caminhos certos ou tortuosos, me fizeram aprender o que hoje sei e me tornou uma pessoa ainda melhor. E são as mesmas escolhas que me dão a certeza de que continuarei aprendendo e terei, daqui a um ciclo, muito mais coisas prá contar...

quarta-feira, 4 de março de 2009


OBRIGADA...
Ando numa fase escassa de escritas, embora cheia de sentimentos. E, ultimamente, ando escrevendo apenas sobre o que de angustiante há dentro de mim. Mesmo assim, não estou sozinha. E é a companhia de vocês que, de alguma forma, valida minha existência. Me faz sentir que há alguém aí do outro lado que vem aqui, não apenas para apreciar poemas cheios de rimas, mas sim presenciar momentos, mesmo que não muito bons. A presença de cada um aqui é muito importante pois exprime o verdadeiro significado da amizade: a doação sem interesses. Vocês não olham nos meus olhos, e sim no coração!!!Vocês podem não ver as lágrimas, mas as sentem sempre com a palavra certa para consolá-las. Vocês conseguem escutar meus sorrisos e ver minhas expressões. E vocês são amigos que chamo constantemente diante desta telinha, sabendo que do outro lado, existe um coração com muito sentimento. São vocês que fazem a minha máquina fria esquentar amigavelmente através de sua reciprocidade de sentimentos. Portanto, agradeço cada comentário, que concorde ou discorde com minhas opiniões, cada conselho, cada palavra de carinho, cada gesto de conforto. Sinto-me cercada de pessoas especiais, mesmo que virtualmente. Agradeço a vocês que, de alguma forma, vêm validar minha existência. Desculpo-me por, nesse momento, não agir com a reciprocidade merecida. Mas saibam que a cada comentário, meu coraçãozinho renova um pedacinho de vida. E, assim que ele estiver totalmente renovado (o que não falta muito) voltarei a apreciar seus cantinhos, seus continhos, seus momentos.Obrigada, meu amigos virtuais:
BJSSSSSSSSS NO CORAÇÃO DE CADA UM...^.^'
AMO TODOS VCS...