domingo, 31 de maio de 2009

GENTE NUA ...


Muitas vezes encontro pela rua, sob marquises, gente adormecida...

Esfarrapada, suja e seminua, que no relento, arrasta sua vida!

Quando acorda, o sol já vai bem alto.

Com gestos lentos, dobram cobertores, bem devagar, sem nenhum sobressalto

como fossem veteranos atores...

Sem pressa, nessa vida sem destino pisam os passos de não sei pra onde...

levados quiçá, pelo desatino.

Pra trás, ficaram todas as lembranças...

Nada perguntam e ninguém responde.

Sombras nuas, e sem confiança!

E Hoje eu choro!
Pois percebi que o mundo não é mais cor-de-rosa, o significado do amor foi apagado. Na vida existe o bem e o mal, mas se o amor ainda fluir o bem ganhará, só que não flui, daí o mal sempre ganha!
Deus...Eu gritei pro mundo escutar que sem amor não podemos ficar... Achei que no meu mundo era tudo perfeito, mas não, me enganei..., agora mesmo sem eu querer choro sempre, grito sempre no silêncio do meu coração, mas ninguém me escuta!!!.
Sei que o mundo não pode voltar áh ser perfeito, mas eu posso continuar
tentando...Tentando fazer o ser humano sentir que se nos esforçar-mos conseguiremos mudar isso, e trazer mais amor para nosso coração e para todos em nossa volta!!
Na ignorancia do homen é que se perde o briho do amor...E na virtude de quererem mudar é que se vê, que não tem forças e desistem.
A desistencia os leva a deixar o amor e estragar os sonhos. Felizmente, existem aqueles em nosso meio que fazem do amor um estilo de vida, no qual se renova a cada dia na certeza de uma esperança.
Se todos fossem assim, eu naum choraria mergulhada em tristeza, mas riria com o explendor de um pássaro que se liberta a cada dia como se naum restasse nenhum segundo cortando os céus azuis numa manhã de verão, pra ser feliz...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

NÃO EXISTE COISA MAIS IMPORTANTE E MAIS LINDA QUE O AMOR!


Nesta quarta-feira, dei de cara com esta frase pichada no muro do Cemitério da Consolação, aqui em São Paulo..
O que me chamou a atenção, não foi á frase em si, porque essa eu já tinha visto em outra ocasião, mas a indignação com que parece que foi escrita. -- com a qual concordo em gênero, número e grau, senti nela que pessoas estão gritando isso por ai em pichações para que o mundo entenda que só o amor pode romper barreiras e nos fazer felizes de verdade...
Dá para entender com isso, que em um mundo em que as pessoas só pensam em dinheiro, e em acumular coisas, ser donas de mansões, carros importados, status, elas se esquecem do principal...”O AMOR”!
Porque hoje em dia o status, as grandes marcas e as aparências contam mais que o amor, por isso as pessoas precisam sair por aí lembrando as outras pessoas que fazem parte desse mundo sordito, do que realmente é importante: O AMOR...
Amor que deveria se expressar pela compaixão, pelo respeito aos outros, pelo cuidado com a natureza, pela valorização da vida, pelo cuidado com as pessoas que estão ao seu lado.
Ironia é ver esta frase num muro de cemitério. Será que é por que a gente só se lembra disso na hora da morte, quando já não se pode fazer mais nada a respeito?
Vou fazer minhas as palavras desse anônimo pichador. Mas dessa vez com uma pequena mudança. O amor não é apenas importante.

É O MAIS IMPORTANTE NESSA VIDA PORRAAAAAAAA!!!

domingo, 24 de maio de 2009

REENCONTRO DE ALMAS...♥


Aqui hoje vou deixar um trecho da mais linda história de amor que já li!
Se preparem, para reconhecer a tua alma...Ela pode estar ai do seu ladinho, ou quem sabe vc passou e a viu, como se ela áh chamasse...=]


Cecília não sabia que aquele seria um outro dia, seria um dia diferente de todos os outros, seria um dia onde o sol a tomaria sem medo. Percebeu então um clarão que inindou seu coração e a fez despertar todos os sentidos adormecidos...
Era de manhãzinha ainda, o sol queimava gostoso, calmo, dando as boas vindas no corpo, André bateu á sua porta naquele momento...Quando Cecília o viu...Quando André a viu, em cada segundo se fitando num silêncio gritante!
Foi então que a emoção tomou conta de ambos e a emoção se transformou em doce encanto, um reencontro surpreendente...
Mesmo que nunca estivessem estado juntos antes, mais foi essa a sensação de ambos.
O momento mágico onde uma ALMA se reconhece em outra ALMA.
Onde faz brotar uma lágrima secular de uma saudade que se acabou de matar...Cecília percebeu o silêncio murmurando como se a felicidade fosse encontrada e nos olhos de André vê um reencontro, uma alma sofrida que na eternidade foi perdida...
André a fita fundo nos olhos como se estivesse diante do impossível, tentando puxar pela memória vazia lembranças do invisível!
Ainda parado na porta...Parecia que naquele instante, que o tempo já não fazia sentido...Apenas a necessidade de se contemplar um reencintro que de uma outra vida se perdeu!
Cecília pensava:
-será que fomos parceiros em uma dança perdida em nossa existência???
Enquanto André refletia:
-será que fomos cúmplices de um grande ato de amor com juramento de amor eterno???
O que seria aquela sensação de ternura que envolvia ambos mais uma vez...
Sem dizer uma só palavra, André a tomou num abraço terno, amoroso, a envolvendo em seus braços e Cecília nada fez a não ser se entregar aquele afago...Foi então que ela sentiu o aperto no coração como uma dor dos que permanecem apaixonados, a suportar o maldoso tempo e a insuportável saudade, foi então que sentiu uma outra verdade a nascer de seu coração...
Naquela manhã...Naquele primeiro instante em que se viram ambos souberam que já se conheciam,,,Ambos sentiram-se reconhecer a ALMA diante de seus olhos, perceberam-se os laços que um dia os fizeram estar ligados, e por algum motivo os separou, mais que silenciosamente se reencontraram por coincidência do acaso...

BOM TÁ AI UM POUQUINHO DESSA LINDA HISTORIA...
ESPERO TER DISPERTADO A SUA VONTADE DE LER ESSA LINDA HISTORIA DE AMOR...
PQ EU ACREDITO QUE ALMAS GÊMEAS EXISTEM, E SE ENCONTRAM...SEJA NESSA VIDA
OU NUMA PROXIMA...QUEM SABE! =]



"É na tua alma que reconheço todo o universo do meu prazer...
E pela necessidade louca de te ver eu viajo no tempo, encontrando-te em cada pensamento que me faz perceber que sem ti eu não vivo
e não vou conseguir sobreviver!
Sermos felizes a espaços, não é opção nem tão pouco uma eficaz solução!
Mas o tempo passa e parece não ter mais fim, o elixir do amor que deixaste sobre mim...
Aquelas noites mágicas em que nos fundimos na cristalização resplandecente dos nossos sonhos...
Fez-nos perceber as tonalidades puras de um reencontro de almas...Fusão perfeita de um amor que atravessa os cosmos.
Hoje a saudade atravessa a distância, chegando até mim sobre a forma de sopros de ternura, trazendo todos os sinais da suavidade do teu ser...Que eu amo INFINITAMENTE e não quero perder!
Pq é em ti que eu encontro forças para sorrir! "


quinta-feira, 21 de maio de 2009

Para refletir...Um lindo conto, que nos mostra o amor puro e verdadeiro! "O Rouxinol e a Rosa !!!"



Era uma vez, um Rouxinol que vivia em um jardim.
No jardim havia uma casa, cuja janela se abria todas as manhãs.
Na janela, um jovem, comia pão, olhando as belezas do jardim.
Sempre deixava cair farelos de pão, sobre a janela.
O Rouxinol, comia os farelos, acreditando que o jovem os deixava de propósito para ele.
Assim criou um grande afeto, pelo jovem que se importava em alimentá-lo,
mesmo com migalhas.
O jovem um dia se apaixonou.
Ao se declarar a sua amada, ela disse que só aceitaria seu amor, se como prova, ele desse a ela,
na manhã seguinte, uma rosa vermelha.
O jovem, percorreu todas as floriculturas da cidade, sua busca foi em vão, não encontrou nenhuma rosa vermelha
para ofertar a sua amada.
Triste, desolado, o jovem foi falar com o jardineiro da casa onde vivia.
O jardineiro explicou a ele, que poderia presenteá-la com
Petúnias, Violetas, Cravos, menos Rosas.
Elas estavam fora de época, era impossível conseguí-las, naquela estação.
O Rouxinol, que escutara a conversa, ficou penalizado pela desolação do jovem, teria que fazer algo para ajudar seu amigo,
a conseguir a flor.
Assim, a ave procurou o Deus dos pássaros que assim falou:
* Na verdade, você pode conseguir uma Rosa Vermelha para teu amigo, mas o sacrifício é grande, e pode custar-lhe a vida!
* Não importa respondeu a ave. O que devo fazer?
* Bem, você terá que se emaranhar em uma roseira, e ali cantar a noite toda, sem parar, o esforço é muito grande, seu peito pode não agüentar.
* Assim farei, respondeu a ave, é para a felicidade de um amigo!
Quando escureceu, o Rouxinol, se emaranhou em meio a uma roseira, que ficava frente a janela do jovem.
Ali, se pôs a cantar, seu canto mais alegre, precisava caprichar na formação da flor.
Um grande espinho, começou a entrar no peito do Rouxinol, quanto mais ele cantava, mais o espinho entrava em seu peito.
O rouxinol não parou, continuou seu canto, pela felicidade de um amigo, um canto que simbolizava gratidão, amizade.
Um canto de doação, mesmo que fosse da própria vida!
Do peito da pobre ave, começou a escorrer sangue, que foi se acumulando sobre o galho da roseira, mas ela não se deteve nem se entristeceu.
Pela manhã, ao abrir a janela, o jovem se deteve diante da mais linda Rosa vermelha, formada pelo sangue da ave, nem questionou o milagre,
apenas colheu a Rosa.
Ao olhar o corpo inerte da pobre ave, o jovem disse:
* Que ave estúpida!
Tendo tantas árvores para cantar,
foi se enfiar justamente em meio a roseira que tem espinhos...

Enfim:
Cada um dá o que tem no coração...
Cada um recebe com o coração que tem....

quinta-feira, 7 de maio de 2009

A LENDA DA JOVEM MARIPOSA E A ESTRELA ...




Conta a lenda que uma jovem mariposa de corpo frágil e alma sensível voava ao sabor do vento certa tarde, quando viu uma estrela muito brilhante, e se apaixonou.
Excitadíssima, voltou imediatamente para casa, louca para contar à mãe que havia descoberto o que era o amor.

- Que bobagem! - foi a resposta fria que escutou.
- As estrelas não foram feitas para que as mariposas possam voar em torno delas.
Procure um poste ou um abajur, e se apaixone por algo assim; para isso nós fomos criadas.

Decepcionada, a mariposa resolveu simplesmente ignorar o comentário da mãe, e permitiu-se ficar de novo alegre com a sua descoberta.
"Que maravilha poder sonhar!" pensava.
Na noite seguinte, a estrela continuava no mesmo lugar e ela decidiu que iria subir até o céu, voar em torno daquela luz radiante, e demonstrar seu amor.

Foi muito difícil ir além da altura com a qual estava acostumada, mas conseguiu subir alguns metros acima do seu vôo normal. Entendeu que, se cada dia progredisse um pouquinho, iria terminar chegando na estrela, então armou-se de paciência e começou a tentar vencer a distância que a separava de seu amor.
Esperava com ansiedade que a noite descesse, e quando via os primeiros raios da estrela, batia ansiosamente suas asas em direção ao firmamento.

Sua mãe ficava cada vez mais furiosa:

- Estou muito decepcionada com a minha filha - dizia.
- Todas as suas irmãs, primas e sobrinhas já têm lindas queimaduras nas asas, provocadas por lâmpadas!
Só o calor de uma lâmpada é capaz de aquecer o coração de uma mariposa; você devia deixar de lado estes sonhos inúteis, e arranjar um amor que possa atingir.

A jovem mariposa, irritada porque ninguém respeitava o que sentia, resolveu sair de casa. Mas, no fundo - como, aliás, sempre acontece - ficou marcada pelas palavras da mãe, e achou que ela tinha razão.

Por algum tempo, tentou esquecer a estrela e apaixonar-se pela luz dos abajures de casas suntuosas, pelas luminárias que mostravam as cores de quadros magníficos, pelo fogo das velas que queimavam nas mais belas catedrais do mundo.
Mas seu coração não conseguia esquecer a estrela, e, depois de ver que a vida sem o seu verdadeiro amor não tinha sentido, resolveu retomar sua caminhada em direção ao céu.

Noite após noite, tentava voar o mais alto possível, mas quando a manhã chegava, estava com o corpo gelado e a alma mergulhada na tristeza. Entretanto, à medida que ia ficando mais velha, passou a prestar atenção em tudo que via à sua volta. Lá do alto, podia enxergar as cidades cheias de luzes, onde provavelmente suas primas, irmãs e sobrinhas já tinham encontrado um amor. Via as montanhas geladas, os oceanos com ondas gigantescas, as nuvens que mudavam de forma a cada minuto. A mariposa começou a amar cada vez mais sua estrela, porque era ela quem a empurrava para ver um mundo tão rico e tão lindo.

Muito tempo se passou, e um belo dia ela resolveu voltar à sua casa. Foi então que soube pelos vizinhos que sua mãe, suas irmãs, primas e sobrinhas, e todas as mariposas que havia conhecido já tinham morrido queimadas nas lâmpadas e nas chamas das velas, destruídas pelo amor que julgavam fácil.

MORAL DA HISTORIA;
A mariposa, embora jamais tenha conseguido chegar à sua estrela, viveu muitos anos ainda, descobrindo toda noite algo diferente e interessante.
E compreendendo que, às vezes, os amores impossíveis trazem muito mais alegrias e benefícios que aqueles que estão ao alcance de nossas mãos.


domingo, 3 de maio de 2009

APRENDA SEMPRE...PQ UM DIA NUNCA É IGUAL AO OUTRO...!




Qual é o segredo do amor?
Como fazer um relacionamento resistir ao tempo, resistir a rotina, ao ego de cada um?
Se apaixonando não pela figura que se apresenta, não pelo sonho que você idealizou, mas pela pessoa que de alguma maneira te conquistou.

Quem se apaixona pelo cheiro da pessoa amada, pelo riso solto ou pela franqueza, pelo jeito tímido ou debochado de ser, aprende a amar a essência e separa: o que é real do que é sonho...

Só ama de verdade quem "admira" os detalhes da pessoa amada, e são os detalhes que fazem toda a diferença.

Muita gente procura amores de cinema, onde tudo faça a diferença, a pele, o sorriso, a altura, os cabelos, a simpatia, a inteligência, o bolso, a profissão, são tantas exigências, tantas requisições, e o amor pede tão pouco: no início admiração, depois do conhecimento inicial: atenção, depois de algum tempo juntos: dedicação, e junto com o respeito, que deve existir sempre!!!
O amor para resistir ao tempo precisa de detalhes, as vezes tão pequenos, que acabam gerando um elo, uma aliança que torna o casal único, isso se chama cumplicidade, e é o que faz a diferença.

Cúmplices, são mais do que amigos, mais do que irmãos, mais que amores, são almas afins que se reconhecem mesmo de longe, onde o olhar fala mais do que mil palavras, detalhes que fazem de um relacionamento, o verdadeiro amor, o que dura além do tempo, e transformam duas pessoas em "almas gêmeas".