quarta-feira, 29 de julho de 2009

Diga não aos julgamentos preconceituosos...




Julgamos muitas vezes sem ao menos conhecer, evitamos, nos omitimos.
Sabemos julgar, mas fazer uma reflexão sobre o que tudo nos rodeia fica difícil. Fazemos a nossa auto-análise sem conhecer os fatos, nos manifestamos e até nos mostramos preconceituosos (...).
Por isso...Conheça-me antes, olhe dentro de mim!!!
Não abra tua boca, sem saber de minha história.
Não venha me julgar...!
Quem é você?
Deixe-me apresentar, antes do teu julgar.
É fácil falar, mas antes, venha comprovar!
Não sou Perfeita, não sou Santa!
Tente experimente, conhecer um pouco de mim...
A pessoa que você ignora e julga!
Pouco sabes de mim.
Pouco sabes do meu viver.
Poupe bem tua língua.
E venha antes me conhecer.
Depois que tiver certeza de quem sou, antes de sua saída,
se olhe no espelho, e vá dizer o que encontrou, pq até o espelho teve medo
do seu julgar!!!
Ficou quieto para não correr o risco de quebrar, e o seu reflexo no espelho
em pedaços ficar.
Pense bem antes de julgar!
Quem tem telhado de vidro, não pode pedras atirar...
...E mesmo que telhado de vidro, não tivesse.
Há sempre uma brecha, por onde o vento entra.
E pode causar estragos maior que uma pedra.
Por isso digo...
Quem és tu, para me julgar?

Como dizia o Augusto Jorge Cury, “ouvir aberta e despreconceituosamente o outro e não ouvir apenas o que se quer ouvir. Expandir o mundo das ideias (pensar) através do uso da inteligência (a arte da pergunta, dúvida, crítica, observação...)”.



domingo, 12 de julho de 2009

O fascínio dos livros...


Acabei de ler uma matéria muito interessante na revista Nova Escola. Chama-se Vale mais que um trocado e trata de uma experiência que o jornalista Rodrigo Ratier fez pelas ruas de São Paulo. Ele saiu com uma caixa de livros no carro e oferecia um exemplar a todos que o abordassem pedindo dinheiro nos cruzamentos. Nos 13 oferecimentos que fez, o jornalista não ouviu sequer uma recusa. Vale ler a matéria para ver como as pessoas reagiram ao receber um livro. Eu me emocionei.
Anos atrás, tive uma experiência semelhante com um grupo de catadores de papel. Numa época em que a palavra sustentabilidade nem havia sido inventada, quanto mais virado moda, meu amigo e eu separávamos todos os papéis e livros que jogávamos no lixo e rodávamos o centro da cidade para entregar os materiais recicláveis aos catadores que se interessassem. Na nossa opinião, era a única forma de garantir que esses materiais tivessem uma destinação correta, depois de flagarmos um caminhão da prefeitura misturando tudo o que tinha sido colocado num contêiner de separação de lixo reciclável.
Numa dessas vezes, tínhamos vários livros entre os papéis para descartar. Na minha cabeça, esses livros iam ser vendidos como os demais tipos de papel. Qual não foi minha surpresa ao ouvir do catador a seguinte frase: "Oba, hoje vou poder ler uma história antes de dormir". E logo passou a folhear o livro que caiu em suas mãos.
Na minha ignorância, eu achava que esses homens e mulheres eram todos analfabetos ou que não tinham o mínimo interesse em ler. Que engano. Para minha alegria, eles dividiam comigo o fascínio pelos livros e pelas histórias maravilhosas que eles trazem.

Gostei de saber hoje, com essa matéria, que há muito mais gente como os catadores e eu ainda por aí... *-*

Você pede a Deus para falar com você e... acredita no que ouve?

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Anjos distraídos...




Era uma vez um anjinho, muito distraído, chamado Amorel...
Ele recebeu uma incumbência de Deus:
- Amorel, acabo de inventar os humanos, eles estão classificados como homem e mulher.
Cada um tem seu par e já estão todos alinhados de par em par.
Pegue esta bandeja de humanos, e leve para que eles habitem a Terra.

Amorel, ficou contente, pois há muito tempo o Senhor não o chamava para tão nobre trabalho.
O anjinho pegou a bandeja e ao virar uma esquina lá no céu, trombou com uma anjinha chamada Amanda.
A bandeja voou longe, e todos os casais de humanos se misturaram.
Amorel e Amanda ficaram desesperados e foram contar para Deus o ocorrido.

O Senhor falou: - Vocês derrubaram, vocês juntarão!

Porém, parece que Deus se esqueceu que os anjinhos eram distraídos.
E é por isso que a cada dia os casais se juntam e se separam.
Os dois anjinhos, trabalham incessantemente para que os casais originais se encontrem.
O trabalho é muito difícil, tanto é que por muitas vezes eles juntam casais errados,
pois os humanos espalhados ficam inquietos e cobram o serviço dos anjinhos o tempo todo.
Quando os humanos se mostram muito desesperados, os anjinhos unem dois desesperados, mas logo depois percebem o engano e os separaram.
E, por muitas vezes, está separação é brusca, pois não se tem tempo a perder.

Recebi um bilhete dos dois anjinhos e vou mandar pra vocêis agora: =D

"Se você é um humano, queremos pedir desculpas pela nossa distração, pois errar não é só humano!

Estamos trabalhando com empenho, porém, sempre contando com a ajuda de vocês.
Não se desesperem mas também, não se isolem, tentem se mostrar realmente,
quem é cada um de vocês, pois a medida que cada um mostrar o que é de verdade, vai tornar o nosso trabalho mais fácil.
Aproveitamos a oportunidade, para nos desculpar pelas separações abruptas, sabemos que elas geram muito transtorno, mas se nós o separamos de alguém, é por que em algum canto vimos alguém bem mais parecido e por isso precisamos isolá-los para facilitar o encontro...
Fiquem com Deus."

Um beijo,

Anjos Amorel e Amanda.


Ai está então, não se desesperem e esperem, acreditando sempre que sua metade te encontrará! =D
Confie em DEUS e nos anjinhos pq ela vai chegar...!

"História retirada do livro de:
José Orlando Nussi"


quarta-feira, 1 de julho de 2009

Anjos do Amor...

glitters



Há Anjos que se apresenta com suas vestes de luz, com suas mãos de doçura, com sua voz sincera...
Sempre sorri. Sempre abraçaaaaaaa.
Sempre envolve e alivia a dor.
Não discrimina, nem julga, acolhe sempre a todos.
Sua forma gentil e delicada tem feições de força e poder irresistíveis.
Às vezes se apresenta como uma luz dourada, outras vezes azul, rosa ou prateada...
É sempre da cor exata que nossos olhos puderem enxergar.
Alguns o descrevem com feições masculinas, outros com feições femininas. Depende de quem o vê.!
Para uns é jovem, outros o vêem idoso, por vezes parece uma criança.
Porém todos sabem: ele toma a forma que preciso for quando sua presença é necessária.
Assim ele pode parecer ser grande ou pequeno.
Pode tomar o formato do vento, da lua, das estrelas, do mar, do céu colorido ao entardecer, para promover paz, alegria, saúde ou beleza que emociona.
Também pode assumir a voz da mãe que acalenta ou a voz de um amigo e até de um desconhecido nas horas de precisão.
Ele pode estar presente num beijo enamorado.
Naquele abraço, quando tudo parecia perdido.
Numa prece compartilhada.
Pode estar no sorriso que encanta, ou no pão repartido.
Em uma obra de arte ou da tecnologia...
Ser a presença de alguém querido quando a doença visita, ou a angústia o atormenta...
Ele pode apresentar-se em forma de flor, de um arco-íris que surge colorindo o céu, de gotas de orvalho, de chuva que molha a terra seca, gerando vida na alma da Terra.
Sua essência pode gerar um livro, ou uma essência que cure e alivie.
Para alguns ele pode vir como o carinho de um cãozinho maroto, que o afaga quando o dia torna-se pesado e sombrio.
Ou nos sons de alegria vindos de um filho que lhe chama ou de uma música que o emociona...
Quando tocados por sua presença nos sentimos mais fortes e seguimos mais felizes em nossa caminhada, por um certo tempo, até que dele nos esquecemos...
Um dia, após muitos encontros com este Anjo descobrimos que ele nos deixou algo: um presente.
E esses são tempos de uma experiência única, é quando sentimos que nossas palavras exalam um perfume de encanto...
Quando descobrimos, surpresos, que somos nós, agora, quem sempre sorri, sempre abraça, sempre envolve e alivia a dor.
Sem discriminarmos a quem, sem julgamentos, acolhendo a todos, de uma forma gentil e delicada, mas ainda assim trazendo feições de força e poder irresistíveis.

Há um anjo chamado amor e ele vive na Terra, espalhando bênçãos e tocando corações.

Você já o sentiu hoje?
Envolveu-se em seu perfume?
Ouviu sua voz?
Reconheceu seu olhar?

Percebeu o pulsar deste anjo dentro de seu coração? ... *-*