quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Toda mulher tem a pele “double - face”


Mulheres


Acredito que todas nós temos um avesso. Um dia a pele é clara ou negra. A que transpira, respira e com a textura de veludo se defende, arrepia, mas se recupera. Outro dia somos de carne viva. Mostramos as entranhas e os nervos expostos. E mesmo assim damos o jeito de revirar as façanhas e seguir em frente. É a pele “double-face”, o revestimento que sobrevive a tantas lutas e continua sendo o alvo de atenções.

Os amores que se foram. Os entes queridos que partiram. O trabalho que adorava e foi demitida. A promoção que estava na boca de saída e parou no status do colega. Enfim, quantas decepções, desilusões e realidades que fazem pensar que não tem mais nada para sofrer. E é nesse exato momento que a pele vira do avesso, vem defender sua dona e criar a fortaleza da muralha do coração que se impõe.

Mulher não é a bobinha de antes. Nem possui a textura frágil do passado. Com a couraça moderna se vira como pode - É equilibrista emocional e tem poros que fazem sorar a criatividade. Ter pele “double face” é uma conquista. A dupla função - fora do lar e dentro dele, ser mãe e profissional competente e outros quesitos gravados no pen drive pessoal. Ainda vamos conquistar projetos grandiosos, como ganhar como um homem com a idêntica formação que possuímos. Não ter a inveja do pênis e combinar o “poder forte” com o “poder leve”. A atitude da mulher que hoje se desdobra em interagir na sociedade, relacionamentos e nas empresas onde caminha com os passos leves típicos do salto fino e fortes onde a marcha brilha com o tom que ecoa o sucesso.

Por estar buscando o espaço que antes exalava somente testosterona, sente a pele que bate nos cacos de vidro do castelo de pedras pontiagudas. Mas vale a pena aprender com as decepções e as cicatrizes profundas, porque nos sinais de vitória vão estar gravados para sempre a bela e a fera do século que desponta e dos outros que ainda estão por vir.

Quando doer, mulher, fique certa que a sua pele vai virar do avesso. Pode escorrer sangue de um lado, mas o aroma de rosas vai surgir do outro. Um instante é áspera devido aos ventos duvidosos e como seda por ter sido treinada para ser “camaleoa” quando tiver que escapar.

A cara lavada mostra a pele crua. A maquiada a que seduz os homens. O sorriso trancafiado desafia a alegria e o escancarado liberta a felicidade. “Double face”, isso mesmo: Somos assim tão duais, esplêndidas fêmeas que no avesso do avesso acontecem e atuam como protagonistas.

Temos que ser melhores, mais do que somos e pretendemos.
Não lamente as lágrimas nem os pesadelos das perdas.
Ao contrário, acredite que o avesso feminino sabe dar o troco e reconstituir a imagem.
Não repita as coisas do passado que entristecem.
Faça por onde recomeçar o “novo” ao amanhecer.
Mesmo que as feridas latejem, existe a possibilidade de buscar alternativas.
O desespero deturpa a inteligência e a emoção se ressente.

(por Beth Valentim.)





COM ESSE TEXTO MARAVILHOSO, VENHO ME DESPEDIR DE 2010...
E FESTEJAR 2011 COM UMA BELA TAÇA CHEIA DE PROSECCO, SIDRA, ESPUMANTE, PERRIER, VINHO OU ÁGUA SE NÃO TIVER NADA HIHIHIHIHI...
E QUE VENHA 2011 FAZENDO FESTA EM MIM...
EM TI...
EM NÓS...


LINDO COMO TEM QUE SER! *-*



ADEUS PRA NUNCA MAIS ANO VELHO...

E

FELIZZZZ ANOOOOOOOOOO NOVOOOOOOOOO!





By San.









quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

"... Vida louca vidaaaaaaaa, vida breve. Já que eu não posso te levar, quero que vc me leve ..."


Nussssssssssss, essa minha última semana foi corrida SUPER!
Sem tempo, sem vento, sem lenço e sem documento....hihihihihihihihi sem nada.
Eu estou muito ocupada, muito cansada, vivo com sono e de coque no cabelo.
Minhas unhas estão péssimas e minhas pernas mais péssimas ainda... Sem tempo até pra passar um creminho! =//
Masssssss eu gosto disso... Dessa correria... Desse "sem tempo pra nada"
Mesmo assim ouvi um elogio, pode?
Tem gente que é cega mesmo! kkkkkkkkkkkkkk

Bem, semana do Natal, ruas cheias, trânsito caótico, shoppings e lojas lotados, muito calor e, consequentemente muita chuva.
Affffffffff falando em chuva, ontem fui pro trabalho de barquinho... =@
Que era aquilo pai?

Amanhã dia 23 tem amigo secreto com os amigos e diversão... Espero que não chova!
E depois, dia 24 amigo secreto da família.
Nusssss vou rir demais... Eu aprontei uma pro meu amigo da onça kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...Vou ter dor de estomago de tanto rir. (6) =D
Espero que o meu amigo onçinha não faça pior! hohohohohohohohho...
Ahh, agora é curtir esse fim de ano, e claro, agradecer por esse ano ter sido tão bom. Mesmo que algumas coisas tenham me feito muitas vezes chorar... Mas faz parte da vida né!?
Afinal, a vida tem a ver com escolhas.
Nós somos a soma das nossas escolhas. E a maioria delas não é feita por nós.
Você não pode escolher quando e onde vai nascer.
Você não pode escolher a família em que vai nascer.
Nem mesmo quem vai amar.
Mas você pode escolher como vai amar! *-*
E isso faz a diferença. =]

Portanto,
Nós temos escolhas!


Que em 2011 o caminho entre os sonhos, as escolhas e a concretização dos mesmos se encurte mais, e que todos tenham 365 oportunidades de viver, cantar, pensar, ter fé, amar, ser feliz e povoar felicidade. *-*

Em 2011 será tudo novo, de novo!
Feliz Natal e um excelente 2011.

Que todos tenham uma ótima Quarta-feira...
E um ótimo Natal cheio de paz, carinho e muito amor! ♥

E não se esqueçam...

Enfeite a árvore de sua vida com guirlandas de gratidão!
Coloque no coração laços de cetim rosa, amarelo, azul, carmim.
Decore seu olhar com luzes brilhantes estendendo as cores em seu semblante...
Em sua lista de presentes, em cada caixinha embrulhe um pedacinho de amor, carinho, ternura, reconciliação, perdão!
Tem presente de montão no estoque do nosso coração e não custa um tostão!

A hora é agora! Enfeite seu interior! Sejas diferente! Sejas reluzente! Seja feliz!


Beijos de panetone... e abraços com cheirinho de Natal...hehehehe *-*

By San.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

CONTO DE NATAL...




Não sou princesa, mas súdita do castelo. Trabalho na cozinha cortando batatas. Um monte delas! Quando termino o serviço, vou até a floresta. Certo dia, caiu uma tempestade terrível e não pude retornar. Adormeci sob uma árvore frondosa. Estava com muito medo. Quem conhece os verdadeiros perigos das matas?

De repente, escutei um delicado barulho. Abri com cuidado os olhos e não acreditei no que via. Um cavalo cor-de-rosa, lindo! Com um olho azul e outro verde. Os cílios eram negros e longos. A crina prateada ia até o chão. Soltava leve fumaça branca e rosa pelas narinas, clareando o nosso redor. Levantei-me com certo receio. Ele se abaixou para que sentasse em seu lombo. Alguma coisa em meu coração dizia: vá com ele!

Galopamos até chegar a um reino todo rosa. Das chaminés das casas saíam fumaça rosa. As pedras do chão das ruas estreitas também eram de cor rosa. Paramos em frente a uma casa branca, a única do tal reino. Tinha janelas e porta de cristal e delas saíam estrelas.

O cavalo se abaixou para que eu descesse. Um velhinho de barba branca apareceu. Tinha o sorriso gostoso, bochechas cor-de-rosa. Pediu que entrasse. Parecia Papai Noel. Época de Natal. Quem sabe era ele? Levou-me até a imensa árvore de Natal - toda cor-de-rosa - e disse:

- Escolha um desses presentes para você.

Eram muitos e lindos, mas peguei uma luva rosa. Ele beijou com carinho minhas mãos todas cortadinhas, de tanto descascar batatas na cozinha do castelo. Levou-me até a saída e assobiou para o cavalo. Partimos.

Cheguei em casa e olhei os olhos do animal - um verde e outro azul, que me olhavam com ternura. Fiz carinho em sua crina e ele partiu. Nessa noite, bateu em nossa porta um empregado do rei. Veio convidar os plebeus para a festa de Natal do castelo. Fiquei em dúvida se ia, porque tinha vergonha de minhas mãos. Foi quando me lembrei das luvas cor-de-rosa. Poderia escondê-las usando-as.

Quando cheguei à festa, avistei o menino que amava desde pequena. Era filho do cavalheiro do rei. Imagine eu, pobre e com as mãos machucadas das facas da cozinha. Nem olharia para mim.

De repente, percebi um chamado:

- Vamos dançar?

Dançamos. Fomos até a varanda do castelo. Lá, ele pediu que tirasse as luvas. Tive medo que deixasse de gostar de mim quando visse que não tinha mãos bonitas. Mas quando percebi, já as tinha tirado. Olhou-me dizendo:

- Você tem as mãos mais lindas que já vi. Como as de princesa.

Meu espanto era enorme. Elas estavam lisinhas, sem os machucados. Rosadas.

Escutei um forte relincho, era o cavalo rosa. Olhava para nós, mas virou-se e partiu. Mais tarde soube que quando era potro, tinha vergonha por ser rosa e porque seus olhos tinham duas cores. Seu dono o expulsou do estábulo, com medo de ele assustar os marrons, pretos, brancos e malhados. Refugiou-se na floresta e o bom velhinho o adotou. Começou a ajudar as pessoas que tinham vergonha de si mesmas. Mostrar que quando se deseja fortemente algo pode-se transformar o mundo.

Naquela noite, em vez de pegar um presente caro, escolhi as luvas cor-de-rosa. Queria esconder minhas mãos. Mas ao mesmo tempo tive coragem de superar minha vergonha. Não deixar que o que me entristecia tomasse conta de mim.

(Beth Valentim)

By San

"Que um cavalo cor-de-rosa possa aparecer em sua vida.
Mostrar o caminho da liberdade de seus medos.
Quem sabe, no Natal, você escolha sapatos que mostrem o caminho das nuvens?
Mas dê sempre a preferência pelo tom rosa.
Isso irá melhorar o seu estado de espírito e refazer sua alma." =D


domingo, 5 de dezembro de 2010

EU e ELA...ELA e EU...




Certa vez me conheci.
Vestia-me toda de preto.
Perguntei-me sobre a Sandra.
Sentei-me ali. A minha frente.

Noutro dia , encontrei-me novamente.
Desta vez estava toda de verde.
Pedi suco, e me estranhei.
Sobre quase tudo que falei, foi melhor quando escutei.

Hoje eu me vejo quase sempre.
Desta vez vestida de Rosa.
Sinto muito minha falta, quando eu não estou presente.

Eu me pareço muito a vida: tudo muito louco...
Neguei-me tantos beijos, pedi-me tantos outros.



Estou vivendo dias caseiros, dias quietos, dias comigo.
Eu resolvo, eu faço, eu cozinho pra mim.
Eu , eu e eu...Tenho tanto a dizer e ao mesmo tempo, nada. rsrsrs...
Hoje vou ficar com o "nada". =]

Bom, vou andar de bicicleta pela cidade...afinal o dia me chama e eu tenho pressa! ;)


Beijão

:D


By San.


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Mulheres não são mulheres, são garotinhas malcriadas; rosas peraltas.


Não resisti a esse belo texto e resolvi posta-lo aqui, pois vale ser lido e relido diversas vezes... =]
E vou dizer;
"PARABÉNS CLEBER, BELÍSSIMO TEXTO E BELÍSSIMO BLOG!!" *-*




por Cleber D. Gräuth

* série de crônicas intitulada "O reencantamento do concreto"

"_ Os homens de teu planeta cultivam cinco mil rosas num mesmo jardim... e não encontram o que procuram...""_ E, no entanto, o que eles procuram poderia ser encontrado numa só rosa, ou num poço de água.""_ Mas os olhos são cegos. É preciso ver com o coração..."

Elas são pequenas como eu, malcriadas e peraltas; são até mais lindas e perfumadas, vivem pouco, mas durante sua estada na terra, proporcionam guerra e paz para quem não sabe cuidar delas.

Mulheres são como rosas que colhi, são como buques que, aconchegados em meu peito, não quero mais devolvê-las para a natureza.
Porém não tem como lutar com à ordem natural, então tento me conformar e confortar minhas perdas. Fico então vendo-as irem embora; umas vão com o vento, tão fragéis, tão aventureiras; outras vão sem nem mesmo dizer adeus, e eu sei que estas sempre me trocam por um dentizinho de leão, abraçadas com eles, nem sequer entortam suas pétalas para olharem uma última vez para mim; outras vão com o tempo, voltam para seus canteiros, seus jardins, pois é lá que sentem mais segurança talvez; outras tem espinhos que espetam minha mão, deixando cicatrizes que não reclamo, pois pelo menos deixou alguma coisa. E quando vejo, sobrou apenas uma, sempre sobra uma, é esta que cuido, amo, cultivo, regando e protegendo. Minha rosa, nunca lhe deixarei, nunca lhe abandonarei por lírios, girasóis, orquídeas e toda espécie que se acha por aí no mundo. Seja sempre minha, perfumando meu dia, iluminando minha noite.

"Cleber D. Gräuth"

Lindooooooooooooooo! ♥

By San.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

É... Reconstruindo.


Comprei chocolate...parei o carro...sentei na grama...olhei o céu.
Os livros me mostraram muito, as pessoas, as conversas...
Os dias divertidos, as risadas no final de semana, os dias de fúria, de raiva.
Os dias de saudades, minutos de criança, horas de fé.

Encontrei pessoas tranqüilas, velhinhos saudáveis que me disseram:
Vc tá triste? Posso ajudar? Quer caminhar conosco...? É bom.

Passei horas relembrando minhas histórias...minha vida...minha fé!
Pensei nas aulas de yoga, que deixei pra trás por pensar nas palavras de uma pessoa...
" Em vez de você praticar yoga, porque você não vai REZAR!" Isso acabou comigo! =/

É...acho que tenho que rezar, rezar muito mais, quem sabe papai pode me escutar!
"As vezes acho que ele não me escuta mais!"
Estou lendo muito rápido , diria que engolindo as palavras. Menos de um mês e lá se foram uns 6 livros.
Nesse tempo decidi não ler mais romance espírita ( tudo muito igual) e peguei uma biografia.
Que se chama..."Depois daquela viagem"

Percebi que tem muita coisa nesse mundo, e eu ainda to meio parada pra ele.=//

Lendo o jornal da semana, vi uma historia de um velhinho japonês, que aos 80 anos, cultiva jardins e bla bla., ele faz aniversário essa semana
E pensei...

Quando eu tiver 80 anos, como vai ser meu aniversário?
"Será que eu vou parar e pensar." Poxa, pode ser o último?
Eu já ouvi muitos velhinhos falarem isso... parece que a idade vem e as pessoas já pensam na morte.
Pra mim a morte ta aqui do lado. Então decidi que em todos os meus aniversários eu vou pensar como uma velhinha.
-Será o último?
Assim, quem sabe eu aproveito melhor aquele ano e faço uns jardins pra cidade *_*

Hoje estou meio alheia as pessoas, estou longe de muita gente e querendo ficar longe mesmo.
Me preocupei muito com "outros" tanto que quando esses "outros" já estão bem cuidados eles vão embora, e eu fico aqui esperando.

Outra palavra que eu não quero mais usar = "cansei"
Eu quero é ter vontadesss e mais vontadesss, nada de cansar!




"Falei e falei. Até a hora que senti vontade de calar."



Apreço tenho muito apreço...estou tranquila, a raiva vem e vai para os cancerianos.
A felicidade é um momento bom, que eu quero preservar, nem que seja 2% ao dia.
Não sou perfeita, ninguem é feliz toda hora, nem triste uma vida inteira.
Eu sou HUMANA...sou SANDRA...sou ALICE...e as vezes, sou VELHINHA com 80 anos.=/
Eu quero mesmo é continuar sendo a SAN...As vezes baladeira, as vezes caseira, as vezes carente, as vezes solitária, as vezes sorridente.
Eu sei, as vezes ela vai me machucar, me fazer chorar...mas faz parte!

Eu to bem!!!

ótima quinta-feira pra todos.

By San.


terça-feira, 30 de novembro de 2010

A Felicidade...


“Quanto mais envelhecia, quanto mais insípidas me pareciam as pequenas satisfações que a vida me dava, tanto mais claramente compreendia onde eu deveria procurar a fonte das alegrias da vida.
Aprendi que ser amado não é nada, enquanto amar é tudo (...).
O dinheiro não era nada, o poder não era nada. Vi tanta gente que tinha dinheiro e poder, e mesmo assim era infeliz.
A beleza não era nada. Vi homens e mulheres belos, infelizes, apesar de sua beleza.
Também a saúde não contava tanto assim. Cada um tem a saúde que sente. Havia doentes cheios de vontade de viver e havia sadios que definhavam angustiados pelo medo de sofrer.
A felicidade é amor, só isto.
Feliz é quem sabe amar.
Feliz é quem pode amar muito.
Mas amar e desejar não é a mesma coisa.
O amor é o desejo que atingiu a sabedoria.
O amor não quer possuir.
O AMOR QUER SOMENTE AMAR..."

(Hermann Hesse, Prémio Nobel da Literatura, in Sull'amore, Mondadori)

O amor é sempre novo...Não importa que amemos uma, duas, dez vezes na vida, sempre estamos diante de situações que não conhecemos.
O amor pode nos levar ao inferno ou ao paraíso, mas sempre nos leva a algum lugar...É preciso aceitá-lo, porque ele é o alimento de nossa existência.
Se nos recusamos, morremos de fome vendo a árvore da vida carregada, sem coragem de estender a mão e colher os frutos...É preciso buscar o AMOR onde estiver, mesmo que isso signifique horas...dias...semanas...meses...anos de decepções e tristezas.
Porque, no momento em que partimos em busca do AMOR, ele também parte ao nosso encontro. E nos SALVA..!




O AMOR É COMO O VENTO...NÃO POSSO TOCÁ-LO, MAS POSSO SENTI-LO...
E APENAS O CORAÇÃO NOS LEVA A DESCOBRIR O CAMINHO CERTO PARA O VERDADEIRO AMOR...!



BY SAN.


domingo, 21 de novembro de 2010

Assim!



Hoje esta um dia estranho!
Um dia não nublado e nem com sol...
Acho que estou me sentindo assim tb! =/
Eu teria tantas coisas pra falar, sabe?
Ficaria horas falando, explicando, falando sobre motivos, causas, tristezas, mas... será que é necessário?
Talez o fizesse se apaixonar mais, ou desapaixonar mais... mas, que diferença faria?
Será que é necessário remexer isso?
O que me trará de bom falar mil coisas?
Se vc finge não entender! =(

Mas tudo bem...nada como um dia apos o outro!


BY SAN.





domingo, 14 de novembro de 2010

HOJE CLARICE FALA POR MIM...!



Saudades

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida.
Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades...
Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei...
Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser...
Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, lembrando do passado
e apostando no futuro...
Sinto saudades do futuro, que se idealizado,provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser...
Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei!
De quem disse que viria e nem apareceu; de quem apareceu correndo,
sem me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer.
Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito!
Daqueles que não tiveram como me dizer adeus; de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre!
Sinto saudades de coisas que tive e de outras que não tive mas quis muito ter!
Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram.
Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes,de casos, de experiências...
Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia
e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer!
Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!
Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar...
Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade.
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que... não sei onde...
para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi...
Vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades
Em japonês, em russo, em italiano, em inglês...mas que minha saudade,
por eu ter nascido no Brasil, só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota.
Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria, espontaneamente quandoestamos desesperados...para contar dinheiro... fazer amor...
declarar sentimentos fortes...seja lá em que lugar do mundo estejamos.
Eu acredito que um simples "I miss you" ou seja lá como possamos traduzir saudade em outra língua, nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha.
Talvez não exprima corretamente a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas.
E é por isso que eu tenho mais saudades...
Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes em que sinto este aperto no peito, meio nostálgico, meio gostoso, mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos. Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis!
De que amamos muito o que tivemos e lamentamos as coisas boas
que perdemos ao longo da nossa existência...

(Clarice Lispector)


Nas margens deste rio eu sentei e chorei...
O frio fez com que eu sentisse as lágrimas no rosto, e elas se misturaram com as águas geladas que correm diante de mim, e eu sei que em algum lugar, este rio se junta com outro...E outro...Até que distante dos meus olhos e do meu coração,todas as águas se confundem com o mar....Espero que minhas lágrimas corram assim para bem longe, para que meu amor nunca saiba o quanto chorei por ele!
Ahhh, quem dera eu pudesse arrancar o coração do meu peito e atirá-lo na correnteza dessas águas e então não haveria mais dor, nem saudades, nem lembranças..!!

BY SAN.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

...


A vida me ensinou...
A dizer adeus às pessoas que amo, sem tira-las do meu coração...
Sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostra-las que sou diferente do que elas pensam...
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade, para que eu possa acreditar que tudo vai mudar...
Calar-me para ouvir..."Aprender com meus erros" .
Afinal eu posso ser sempre melhor.
A lutar contra as injustiças...
Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
A ser forte quando os que amo estão com problemas.
Ser carinhosa com todos que precisam do meu carinho...
Ouvir a todos que só precisam desabafar.
Amar aos que me machucam ou querem fazer de mim depósito de suas frustrações e desafetos.
Perdoar incondicionalmente...Pois já precisei desse perdão.
Amar incondicionalmente...Pois também preciso desse amor.
A alegrar a quem precisa...
A pedir perdão...A sonhar acordada.
A acordar para a realidade (sempre que fosse necessário)
A aproveitar cada instante de felicidade.
A chorar de saudade sem vergonha de demonstrar...(Já fiz d+)
Me ensinou a ter olhos para "ver e ouvir estrelas", embora nem sempre consiga entendê-las... =/
A ver o encanto do pôr-do-sol.
A sentir a dor do adeus e do que se acaba, sempre lutando para preservar tudo o que é importante para a felicidade do meu ser...
A abrir minhas janelas para o amor...A não temer o futuro...
Me ensinou e esta me ensinando a aproveitar o presente, como um presente que da vida recebi, e usá-lo como um diamante que eu mesma tenha que lapidar, lhe dando forma da maneira que eu escolher.

(CHARLES CHAPLIN)


Pois é...
"Aprendi... Que não importa o quanto se saiba, há sempre o que se aprender..."

TELEFONES DE EMERGÊNCIA:

Quando você estiver triste, ligue João 14.
Quando pessoas falarem de você, ligue Salmo 27.
Quando você estiver nervoso, ligue Salmo 51.
Quando você estiver preocupado, ligue Mateus 6:19,34.
Quando você estiver em perigo, ligue Salmo 91.
Quando Deus parecer distante, ligue Salmo 63.
Quando sua fé precisar ser ativada, ligue Hebreus 11.
Quando você estiver solitário e com medo, ligue Salmo 23.
Quando você for áspero e crítico, ligue 1 Coríntios 13.
Para saber o segredo da felicidade, ligue Colossenses 3:12-17.
Quando você sentir-se triste e sozinho, ligue Romanos 8:31-39.
Quando você quiser paz e descanso, ligue Mateus 11:25-30.
Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90.

Anotem em suas agendas, um deles pode ser IMPORTANTE a qualquer MOMENTO em sua VIDA!!!

Fiquem com papai...♥

BY SAN.

domingo, 31 de outubro de 2010


Queria voltar a ser criança...esquecer as lembranças, e nunca mais sentir dor.
Queria mergulhar um dia na fantasia, e novamente me ver como menina...e cantar pro meu amor...!













Melhor sentimento do mundo?
Admiração, respeito e amor.
Quando se perde isso? Simplesmente Choro!

BY SAN

quinta-feira, 28 de outubro de 2010



Unha feita... Cabelo bom... Roupas guardadas... Louça lavada... Almoço no shopping.
O celular? ah, não tocou! =/

Musicas escolhida... Fotos editadas...Coca-cola aberta... Coca-cola quente... Pag de internet atualizada.
O celular? Ah, ainda não tocou! =(

Escrevi na agenda...Esqueci o remédio...Droga!
Putz a conta atrasada...Eu cansada...O celular?
"mensagem entregue" sem resposta.

Pizza fria... Chocolate branco... Unha quebrou, droga fiz hoje! =X
Revi as fotos... Revi meus textos... Pensei nos dias... Repensei o meu dia.
Li cartas antigas... Chorei debaixo do edredom...
O celular? Ahh, ainda não tocou..!

Varanda do prédio... Céu sem estrelas... Calor... Sono não vem... Sorvete só pra mim... Baconzitos com doritos e ruffes no mesmo pacote... Distância... Saudade... Vontade... De Abraços... De Beijos... De Carinho...
O celular? ah, 01:03... Já era!
Ele?
Ele!

Não ligou!




"Se eu tivesse mais alma pra dar eu daria, isso pra mim é viver"

BY SAN.

domingo, 3 de outubro de 2010

Que seja feita á vontade de meu Pai...Pois estou nos braços dele!!


Aprendi nessas ultimas semanas que não devemos desperdiçar nenhum momento, pois aquele momento é único e ele nunca mais poderá ser vivido da mesma forma novamente...
Agradeci a Papai na noite passada, pelo mês que passou e pelas coisas que foram "resolvidas.”
Quantas vezes e há quanto tempo eu havia pedido tudo isso, e agora aconteceu!
Então devo sim, agradecer e mais agradecer, muito!
Sei que muito ainda esta por vir, e eu espero ansiosa pelo mais importante e sei que Papai está me preparando pra isso... Devagar, com calma, para que eu seja completa e completamente feliz .
Não posso e não vou meter os pés pelas mãos, esperarei o tempo de Papai... Até porque o dele é diferente do meu.
Estou me sentindo limpa... Feliz...E a faculdade se Papai quiser, vou retornar ano que vem. Pq como eu sempre digo;
"Que seja sempre feita á vontade dele nunca a minha."
Minha gastrite e minha alimentação está melhorando... E eu não quero mais magoar ninguém, e nem magoar á mim mesma, quero calma, paz e felicidade pra minha vida...
Não quero uma roda-viva, não quero nadar e morrer na praia sabe!?
Não quero situações que se repitam. Quero viver meu presente.
Tentei consertar o que tinha pra consertar e acho que de certa forma, consegui...Mas as coisas tomaram outro rumo e seguiram caminhos que serão difíceis de voltarem para outros lugares. Por isso acho difícil que algo mude, muito embora, ter chegado até aqui tenha valido muito a pena.
Acho que fiquei e estou mais madura. Só posso agradecer porque tudo está correndo bem, e este mês foi tranquilo e especial.
Não é todo mundo que tem a oportunidade de relembrar o passado de uma maneira tão limpa e ser tão bem recebida como fui...
Agora o tempo se encarregará.
A vida tomou novos caminhos, é verdade...E o primeiro passo foi dado. Está dado!
E agora, o TEMPO o DESTINO e PAPAI juntos, agirão como puderem para me ajudarem! ♥


By San.



"Quantas vezes nós pensamos em desistir, deixar de lado, o ideal e os sonhos;
Quantas vezes batemos em retirada, com o coração amargurado pela injustiça;
Quantas vezes sentimos o peso da responsabilidade, sem ter com quem dividir;
Quantas vezes sentimos solidão, mesmo cercados de pessoas;
Quantas vezes falamos, sem sermos notados;
Quantas vezes lutamos por uma causa perdida;
Quantas vezes voltamos para casa com a sensação de derrota;
Quantas vezes aquela lágrima, teima em cair, justamente na hora que precisamos parecer fortes;
Quantas vezes pedimos a Deus um pouco de força, um pouco de luz; E a resposta vem, seja lá como for, um sorriso, um olhar cúmplice, um cartãozinho, um bilhete, um gesto de amor; E a gente insiste, Insiste em prosseguir, em acreditar, em transformar, em dividir, em estar, em ser;
E Deus insiste em nos abençoar, Em nos mostrar o caminho: Aquele mais difícil, mais complicado, mais bonito.
E a gente insiste em seguir, por que tem uma missão... SER FELIZ !!!!"

(Fênix Faustine)


quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Yoga...e reflexão.




Hoje na minha aula de yoga aprendi muitas coisas além do básico...
E uma delas é que o universo possui um movimento semelhante ao da corda.
Os antigos chineses batizaram este ritmo de Tao...Quando o respeitamos, tudo em nossa vida funciona maravilhosamente bem. Nossa saúde é boa, prosperamos nos negócios, fazemos boas amizades, dormimos felizes e acordamos dispostos. A vida torna-se fácil, leve e divertida... Entretanto ás vezes saímos do ritmo. Queremos pular a corda no momento errado...
E eu estou devagar aprendendo como fazer para entrar no ritmo da corda...
Sei que às vezes sofremos porque caminhamos no sentido oposto ao natural... Oposto ao da corda.
Você já pensou em como são simples os ingredientes de que precisamos para sermos felizes? Não!
Bom, é porque nossos desejos estão cada vez mais complexos e não percebemos que os momentos felizes são feitos de ingredientes simples.
Como olhar o mar, conversar com um amigo (a), assistir ao pôr do sol, fazer outra pessoa sorrir, ouvir o canto dos pássaros, andar na chuva, deitar na grama pra olhar o céu, abraçar seu cachorro e dizer baixinho que o ama... (Pode ter certeza ele entendera), rir ao tropeçarmos em nós mesmos, pegar na mão, olhar nos olhos e lembrar a pessoa que você nunca á esqueceu, contar uma piada e ficar sem ar de tanto rir, comer brigadeiro na panela até dar dor de barriga...rsrsrsrsrs sempre faço isso...sentir a brisa leve do mar a bater em teu rosto enquanto por alguns minutos você fecha os olhos pra imaginar alguém ou algum lugar... ahh, e tantas outras coisas simples que nos fazem felizes...
Sabe qual nosso maior engano?
Levar a vida como quem vai ficar aqui para sempre!
Você deve estar se perguntando: E como devemos levar a vida?
E eu te digo: Como um turista deste mundo!
Pense; Quando viajamos, fazemos tudo para nossa viajem ser agradável, não é? Passeamos pelos locais mais bonitos, experimentamos as novidades e carregamos apenas o essencial.
Sabe por quê? Porque sabemos que estamos de passagem... Que cedo ou tarde iremos embora. Ninguém ficara aqui para sempre...
Temos que entender que com a vida é a mesma coisa...Estamos apenas visitando este planeta.
E eu sei que é difícil conviver com a idéia de que um dia iremos morrer, mas acho que viver como se fôssemos eternos é um tipo de fuga da realidade... Ficamos acumulando bugigangas e fazemos projetos a longo prazo para ter a sensação de que nunca precisaremos partir... E ficamos como aranhas construindo teias.
O problema é que estas teias nos imobilizam, e quanto mais nos agarramos nela, menos conseguimos usufruir de nossa vida.
Então amigos(a), vamos deixar de ser arrogantes, mesquinhos, de achar que somos os melhores, os donos da verdade, que somos imortais, e vamos seguir e usufruir deste mundo como um turista que logo terá que partir...

"Quero o frescor das manhãs tranqüilas, o calor de um abraço amigo, a calma das tardes sombrias, a paz do momento. Por isso digo, está tudo a minha volta, e eu só quero ser feliz."




By San...








.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sorry, but today does not...




Tem dias que dá preguiça de viver, e hoje eu estou assim!
A gente olha pra própria vidinha mais ou menos e se pergunta:
O que, diabos, eu estou fazendo aqui?
A resposta, a gente não consegue dar.
Mas tem dias que simplesmente não dá!
Não dá pra acreditar no futuro, no presente e desconfiamos até mesmo do passado... Tem horas que a gente parece estar no meio de um pesadelo (ou no meio de um sonho bom que nunca vai se realizar).
Tem dias que não dá pra acreditar em nada...nem no amor, nem no destino, nem na saudade, nem em Anjos...Deuses ou Demônios!
Chega um hora que a realidade te espreme num canto, te dá um tapa na cara e te pergunta: "O que é que você está fazendo aqui?"
Não sei!
Não sabemos...Procuramos pistas na ciência, e onde mais pudermos.
Buscamos explicar o inexplicável...Acreditamos nos sinais, no destino e na contradição deles.
Entendemos um "pé-na-bunda" como um sinal de que era pra ser assim...Entendemos um "re-encontro" como um plano traçado pelo destino. E assim vamos mexendo as peças de um jogo louco e sem explicação.

Aonde queremos chegar fazendo o que fazemos, sendo quem somos, acreditando no que acreditamos? Em nós mesmos?
Destruimos sonhos ou os arremessamos ao acaso, Desagreditamos na sorte, do acaso ou do destino. Despedaçamos nossa auto-estima.

E assim, seguimos à própria sorte. Mandamos e desmandamos na nossa vida.
A vida manda e desmanda na nossa sorte. Procuramos refúgios nos nossos vícios ocultos, como o da solidão. Fugimos do mundo pra fugir de nós mesmos. Fugimos de nós mesmos pra fugir do mundo.
Tem dias que simplesmente não dá!
Não dá pra rir de piada sem graça, não dá pra gostar de comer rúcula (quem inventou essa porra?).
Chamem de TPM, de crise existencial ou o diabo.
Tem dias que só uma enorme barra de chocolate com ovomaltine te entende.

Desculpa, mas tem dias que não dá pra brincar de faz-de-conta.
Não posso. Hoje, não. =/



domingo, 11 de julho de 2010

E se eu morresse amanhã?!




Se eu morresse amanhã ...
- Comeria todos os lanches do MAC e todas as sobremesas ( eu acabaria morrendo hoje de colesterol)rsrsrsrsrsr
- Ligaria pra todos os meus amigos e parentes e diria - Obrigada por passar estes anos comigo.
- Mandaria um e-mail pra um Italiano qualquer e falaria ( você perdeu minha ilustre presença no seu país)hihihihihihihi...=D
- Iria procurar o Prefeito e Governador de São Paulo e falaria - VCS SÃO UNS MERDA! =P
- Procuraria o Lula e daria uma abraço nele, ia agradecer por ser o primeiro político que eu gostei. *-*
- Abraçaria meu Pai e diria ( te espero la em cima pra gente tomar uma)
- Entraria em um super mercado e sentaria entre as prateleiras de doces e besteiras e comeria tudo (morreria hoje de diabetes)vixx...
- Levaria meus amigos pra tomar todas no bar e falaria pro garçon "amanhã eu pago, pode ser?" hehehehe...
- Dormiria a minha última noite do lado de quem eu mais amo, pra dizer ah ele o quanto eu o amo e esperei pra estar com ele está noite! =(
ah ficou muito deprê isso.,

Mas se eu morrer amanhã, sentiria pelas pessoas que por algum motivo deixaram de compartilhar momentos comigo, pessoas que me magoaram, ou pessoas que simplesmtente sumiram.
Pessoas que me enganaram, pessoas que eu confiei, que eu acreditei que me trouxe esperanças, que de uma hora pra outra simplesmente "foram embora"

Sabe porque?
Porque em todo velório que eu vou, vejo gente na frente do caixão dizendo:
"me perdoa por não ter ficado mais tempo do seu lado"

Eu já vi muito isso...então se eu já morri to no lucro, quem fica na bad é quem fica por aqui... com o peso de que "podia ter feito diferente, podia ter feito mais"

Então aí vai meu recado:
AME, CUIDE, VIVA TODOS OS DIAS COMO SE FOSSE MORRER AMANHÃ, DIGA QUE AMA, ABRACE, BEIJE, FAÇA MUITO AMOR, GRITE, FESTEJE, ABRACE APERTADO, TELEFONE NEM QUE SEJA APENAS PRA ESCUTAR AH VOZ DE QUEM AMA E DIZER..."AMOR EU TE AMO E TAVA COM SAUDADES!" POIS AMANHÃ PODE SER TARDE DEMAIS...


Cuide bem de quem está do seu lado, vc não sabe se isso tudo acaba amanhã.

PS: gente, por favor... não quero ninguem chorando no meu caixão falando que podia ter feito mais por mim.
Por favor... hein

rsrs ^^"

Beijos.


quarta-feira, 23 de junho de 2010

Hoje eu acordei cor de rosa!...


Não sei por que não era vermelha. Era cor-de-rosa. =/
Sei que acordei, fui ao banheiro e... quando olhei no espelho, eu tava Boba San sabor TutiFrutte.
Meu pijama derretia numa calda vermelha, e eu cheirava a marximélou. O espelho soltava estrelinhas e conversava comigo. Sentei-me no vaso e fiz xixi. Na verdade não era xixi. Era alguma coisa como Gueitoreide sabor morango, dum rosa-choque tão choque que, quando eu me levantei, antes de dar descarga, o banheiro inteiro se iluminou com uma luz ofuscantérrima, como se a Xuxa tivesse acabado de chegar do planeta dela. Como o pijama já estava todo derretido no chão, eu fiquei pelada, e entrei no banho. Quando liguei o chuveiro, não caiu água, mas açúcar de confeiteiro. Então eu desliguei, fiquei toda melada, meu pé grudou no chão e não despregava nunca, como se eu tivesse pisado em duzentos chicletes ao mesmo tempo. A minha calcinha, que era branca, estava cheia de rendinhas rosa-bebê.
Foi então que deu tilt na minha cabeça. Aquela calcinha era branca. Ou melhor, havia sido branca, e sem rendinhas!
Era lisa. Uma pequena calcinha branca e lisa, sem costura, fininha dos lados, sem etiqueta. Aquela calcinha era a minha preferida, porque não passava informações, entende? Era simplesmente isso: "Eu sou branquinha, lisa, alta e sem costura. =] E tenho um sutiã que combina comigo." Só. Só isso ela dizia, mais nada!
Mas naquele dia não. Minha calcinha branca e lisa dizia que era rosa-bebê, que tinha rendinhas e era doce.
Logo a minha calcinha branca!
Ela quase sorria pra mim, e seria um sorriso lânguido. Se ela tivesse olhos eles estariam cheio de rímel e brilhantes, e se tivesse boca estaria lambuzada de um gloss cor-de-rosa com porpurina. Eu não sei o que foi aquilo.
Fiquei tão assustada que voltei pra cama. Fechei os olhos e senti que tudo girava num aspiral vermelho e branco, que parecia um graaaande pirulito. Só deu tempo de ouvir meu coração batendo, e cada batimento soava como uma bola de chiclete explodindo dentro de mim, impregnando tudo de cor-de-rosa e de doce. Aos poucos fui deixando de ouvir os estouros, deixando de sentir os cheiros, e o sabor de morango com chocolate foi sumindo da minha boca...
Minha cabeça ficou parecendo um algodão doce, e adormeci de novo.


quinta-feira, 17 de junho de 2010

O QUE FAZ A MÚSICA! *-*


Sou movida à música. À música e à paixão. Tudo na minha vida tem que vir acompanhada das duas.
Estes dias enquanto tive aqui Paul McCartney a tocar, nem imaginem o quanto fui longe no tempo. O quanto voei, por esta janela aberta, aos meus tempos de colégio.
Às brincadeiras que só nós entendíamos, às unhas pintadas de branco leitoso, às saias curtas e meias três quartos.
Já disse aqui que o Colégio era só de meninas, mas a companhia dos meninos estava sempre lá.
Não havia celular, nem MP3, nem drogas pesadas, nem Big Brother na Tv. Era o tempo de Paz e Amor, como diziam os hippies. =D
No meu grupo eu era a mais tudo para a época. Oh, sim! A mais tímida, a mais novinha, a mais clarinha porque nunca ia à praia, a mais “careta” porque não fumava, a mais magrinha e a que tinha o cabelo maior. Chegava à cintura. Não tenho uma foto daquela época, acreditam? Lá em casa a “linha era dura” e se ouvia mais não, do que sim. Até para fotos.
Em frente ao Colégio havia um prédio em que a murada era baixinha e era ali que sentávamos ao fim das aulas e ouvíamos Beatles, num gravador que consumia umas pilhas enooormes. Era ali que, na nossa inocência, fazíamos a festa de fim de ano, e um dia quase fomos expulsas por causa do barulho que fizemos na rua depois de abusarmos do cuba-libre. Pode? Uma festa na porta do Colégio? Só de quem é "anjinho”.
Pequenos “amassos” também eram freqüentes que era a altura em que os hormônios saltitavam e quase saíam pela pele.
Espinhas no rosto dos meninos, gritinhos das meninas quando conseguíamos um poster do Paul McCartney.
Mas aí todos nós “crescemos” e cada um tomou seu rumo. Mesmo morando no mesmo bairro daqueles anos adoráveis nunca mais vi nenhum daqueles jovens que sonhavam mudar o mundo. Mas eu sei que os sonhos continuam lá, guardadinhos, fazendo-nos pessoas especiais.

Porque...Só quem sonha não desiste! ^^"

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Hoje no BUSÃO...kkkkkkk.


Estava eu bonita e formosa indo fazer um exame, lendo meu livro e tal...
O busão, daquelas bem lotadas e cheirando a desodorante Axe. hihihihihi nuss odeio... =P

O povo tava indo trabalhar com aquela cara de "Droga queria estar dormindo" rsrsrsrs

Mas como todo bom brasileiro tem quer ir a luta lá estavam eles...
Mas o que aconteceu hoje foi inusitado e muito engraçado!

Eu estava sentada no banco dos fundos e tinha um espaço vago entre eu e duas Garotas que conversavam sem parar...Por um momento elas soltaram uma risada um pouco mais alta.. e dirfarçaram como se estivesse cometido um desconjuro...putz...

"Se eu tivesse no lugar delas não teria feito isso"rsrsrsrs..

Quando me dei conta do que elas estavam falando quanse me joguei da janela.
Entrou um TRAVESTI no ônibus cheio de bolsa e sacolas em um salto incrível. (morri de inveja) =/ mas elas acharam graça na cena ..
O Garoto travestido (conhecido popularmente como TRAVECO) o que eu acho um absusrdo o desrespeito das pessoas; ficou irritado com as gracinhas das meninas e falou um kilo de coisas pra ela :

-Vc estava rindo de mim?

_ Não!

- Vc acha que eu tenho cara de otária Garota.?

_não estavamos rindo de vc moça!

- Agora eu sou moça né..!

Olha aqui querida eu sou CABELELEIRA E MAQUIADORA, não sou dentista.
Eu trabalho meu amor, pego esse ônibus todos os dias.. Sempre respeitei as pessoas.Vc está precisando sabe do que?! Apanhar na rua.. isso sim...E vc acada de encontrar a pessoa que vai te bater.

Nesse momento foi ótimo, me deu vontade de gritar:

"É ISSO AÍI AMEEEGA TO CONTIGO E NÃO ABRO.!" KKKKKKKKKKK

Mas já pensou, se ela se revolta contra mim?! Prefiri continuar prestando atenção.
A cara das duas meninas eram ótimas... tremeram de medo.

Bemm feito.! ^.^

hahahaha pena que não deu tempo pra tirar foto...DROGA! hihihihihihi

Quem sabe uma outra vez né! kkk ....Eitaaa cidade que só tem loko!

Abraços e bjimmm á todos...e um otimo final de semana! ;)

quinta-feira, 20 de maio de 2010

DICAS INFALÍVEIS PARA DAR TUDO ERRADO!! =/


Ontem, vendo a capa de uma revista masculina, notei uma coisa curiosa.
A chamada na capa: "Sete dicas poderosas para adiar seu casamento".
Uau! É esse tipo de mensagem que passam para os homens em revistas masculinas? Não apenas: vejam peitos, bundas e úteros escancarados, mas também “adie seu casamento”. Curioso...
A mensagem que nossa sociedade machista passa o tempo todo é: ter uma mulher só é ruim. Ter várias peladas é bom. Logo, pra que se comprometer? Adie o sofrimento!

É cada vez menos provável que homens e mulheres dêem certo juntos. O que se vê nas revistas femininas (tão machistas quanto as revistas masculinas) é: não sei quantas dicas infalíveis para manter seu casamento, não sei quantas dicas infalíveis para apimentar sua relação, não sei quantas dicas infalíveis para seduzir seu marido...Tem até mulher dando “curso de sedução” pras outras mulheres pra elas esquentarem seus casamentos e evitar que seus maridos procurem alguma coisa fora de casa. Enquanto as revistas masculinas e o resto da sociedade diz: veja fulana pelada, veja o útero da beltrana em nova posição, dicas para pegar todas na balada. E agora mais essa: dicas para adiar seu casamento.

Como se nós, mulheres, estivéssemos implorando aos homens: casem-se com a gente, por favor! Até concordo que isso exista ainda, sim. Em cidades do interior com menos de cem habitantes onde não chegou luz e televisão ainda, e em vilarejos pouco povoados no pólo norte, onde o clima extremamente frio atrapalha o desenvolvimento mental e intelectual. Fora isso, acredito que homem algum precise de dica pra adiar seu casamento. É bem mais simples, basta não se casar. Tem homem que se casa como se estivesse fazendo um grande favor pra mulher. Gente, como casamento ou qualquer relação pode dar certo assim? Um lado é educado pra pegar todas, nunca ser fiel, pagar por sexo sem compromisso e não querer casar. O outro lado é educado pra casar, ser uma boa esposa, seduzir o marido na cama por 50 anos pro casamento não acabar e, se acabar, a culpa é da mulher que não foi boa o suficiente pra segurar o cara. Ah, me poupem! =/

Nunca ouvi falar em curso pra homem aprender a ser mais paciente, mais tolerante, mais fiel ou ouvir melhor. Por que não tem na capa das revistas: Sete dicas poderosas para compreender melhor o que sua mulher está dizendo e como manter um diálogo coerente? Ou quem sabe: Sete dicas infalíveis de como se atrair por sua mulher ao invés de precisar comprar revistas de mulher pelada. Ou ainda: Saiba qual a idade ideal pra se casar, pra assumir responsabilidades e para crescer (crescer como ser humano e não como um idiota).

Dá pra perceber que há uma distância enorme entre o que a sociedade ensina pras mulheres e o que ensina pros homens?! A mulher mais velha que não se casou é encalhada. O homem mais velho que não se casou é um bon vivant (que provavelmente soube usar muito bem as sete dicas poderosas das revistas masculinas de como adiar seu casamento).
Enquanto a gente viver numa sociedade machista (voltada única e exclusivamente pro pinto do homem), vamos viver dando cabeçadas por aí, e homens e mulheres nunca vão se entender. Acredito que o futuro da humanidade tem um só destino: os homens trancados no banheiro com revistas de mulher pelada e as mulheres fazendo curso de como seduzir marido dançando em volta do poste. Cada um no seu canto.

Affffff...Me desculpem, mas isso revolta! =X

terça-feira, 11 de maio de 2010

"Lua lá no céu...mostra no papel...aonde encontrar..."




A visão que as pessoas tem uma das outras é um conceito muito particular, isso me inclui tb, os anos se passam e fico reparando as "mudanças de fases que tenho", não é TPM não, é crescimento, vez em quando crescemos sabia, e quando isso acontece mudamos por dentro também, e não só por fora.

A sensação que tenho é que estou numa dessas "fases" onde observo demais, ouço demais e tenho uma vontade absurda de fazer alguma coisa por mim mesma.

As vezes isso acontece em um dia, em um mês, em um ano, não há periodicidade pré-definida, apenas acontece ou não, pois para algumas pessoas, na minha visão, isso as vezes não acontece ou demora muito, mas é a minha visão.
Posso dizer que dentro de mim sempre tenho a "certeza da minha dúvida", no que me diz respeito, essa certeza é aquela voz interior que teima em me cutucar e me incomoda ou não, dependendo da minha atitude.


Sempre achei que todas as pessoas, dentro de si, tem essa voz interior, o problema é que muitas vezes, muitas mesmo, não queremos lhe escutar, porque ela vai de encontro ao que "desejamos". Só que nem sempre o que desejamos é o melhor pra nós mesmos, ou o mais adequado naquele momento ou o menos sofrido.


Antes encarava o sofrimento como uma coisa a ser evitada, não penso mais assim, se através dele vou chegar a me superar e ser uma pessoa melhor, então não posso evitá-lo, devo superá-lo.


É tudo muito lindo escrito e falando, mas como ser humano imperfeita que sou, sigo repetindo pra mim mesma essas palavras, todos os dias, até que eu acredite de verdade nelas, e faça valer a pena. Mas, enquanto isso não ocorre, vou tentando, como todo mundo, e de tentativa em tentativa, me deparo com erros e acertos, encontros e desencontros, guerra e paz, e toda essa dualidade que existe dentro e fora de nós.


Onde quero chegar com esse texto? Em lugar nenhum, porque já estou nele!!


sábado, 8 de maio de 2010

Aprendendo sempre!



O dia mais belo?
HOJE
A coisa mais fácil?
ERRAR
O maior obstáculo?
O MEDO
O maior erro?
O ABANDONO
A raiz de todos os males?
O EGOíSMO
A distração mais bela?
O TRABALHO
A pior derrota?
O DESÂNIMO
Os melhores professores?
AS CRIANÇAS
A primeira necessidade?
COMUNICAR-SE
O que mais lhe faz feliz?
SER ÚTIL AOS DEMAIS
O maior mistério?
A MORTE
O pior defeito?
O MAU HUMOR
A pessoa mais perigosa?
A MENTIROSA
O sentimento mais ruim?
O RANCOR
O presente mais belo?
O PERDÃo
O mais imprescindível?
O LAR
A rota mais rápida?
O CAMINHO CERTO
A sensação mais agradável?
A PAZ INTERIOR
A proteção mais afetiva?
O SORRISO
O melhor remédio?
O OTIMISMO
A maior satisfação?
O DEVER CUMPRIDO
A força mais potente do mundo?
A FÉ
As pessoas mais necessárias?
OS PAIS
A mais bela de todas as coisas?
O AMOR...E PAPAI DO CÉU

sexta-feira, 7 de maio de 2010

Chama do sentimento!


Ontem caminhando sem saber ao certo onde ir...apenas caminhando, senti vontade de ir em um lugar onde fazia tempo que eu não ia, é um lugar muito charmoso que tem na av. Paulista...parei ali para tomar um capuccino e pensar...
Enquanto eu aguardava, comecei a voar com meus pensamentos...e me veio uma vontade louca de escrever tudo o que me passava pela cabeça..." Eu sou bem assim...rsrsrsrsr"
Eu pretendia apenas recolher da minha vida diária algo de seu disperso conteúdo humano, fruto da convivência, que a faz mais digna de ser vivida.
Não sou poeta, apenas tento escrever o que vejo...o que sinto naquele momento...o que as pessoas me passam..!
Mas antes de começar a escrever, lanço um último olhar fora de mim, onde vivem os assuntos que merecem uma crônica.
Foi nesse momento que ao fundo do botequim"Assim eu chamo esse lugar :)" um casal acaba de sentar-se, numa das últimas mesas de mármore ao longo da parede de espelhos.
A compostura da humildade, na contenção de gestos e palavras, deixa-se acrescentar pela presença de uma menininha de seus três anos, laço na cabeça, toda arrumadinha no vestido floridinho,
que se instalou também à mesa: mal ousa balançar as perninhas curtas ou correr os olhos grandes de curiosidade ao redor...ela fica ali, quetinha, a espera de alguma coisa...com um jeitinho vergonhoso...timido.
Três seres humanos que compõem em torno à mesa a instituição tradicional da família, entre a sociedade.
Vejo, porém, que se preparam para algo mais que além de comer.
Passo a observá-los. O pai, depois de contar o pouco dinheiro que discretamente retirou do bolso, aborda o garçom, inclinando-se para trás na cadeira, e aponta no balcão um pedaço de bolo sob a redoma.
A mãe limita-se a ficar olhando imóvel, vagamente ansiosa, como se aguardasse a aprovação do garçom.
Este ouve, concentrado, o pedido do homem e depois se afasta para atendê-lo.
A mulher suspira, olhando para os lados, a reassegurar-se da naturalidade de sua presença ali.
Ao meu lado o garçom encaminha a ordem do freguês.
O homem atrás do balcão apanha a porção do bolo com a mão, larga-o no pratinho -- um bolo simples, amarelo-escuro..."acho que era de laranja", apenas uma pequena fatia triangular.
A menininha, contida na sua expectativa, olha a garrafa de Coca-Cola e o pratinho que o garçom deixou à sua frente.
Por que não começa a comer? Penso eu!
Vejo que os três, pai, mãe e filha, obedecem em torno à mesa um discreto ritual.
A mãe remexe na bolsa de plástico preto e brilhante, retira qualquer coisa. O pai se mune de uma caixa de fósforos, e espera.
A filha aguarda também, atenta com os olhinhos brilhando. Ninguém mais os observa além de mim.
São três velinhas brancas, minúsculas, que a mãe espeta caprichosamente na fatia do bolo...E enquanto ela serve a Coca-Cola, o pai risca o fósforo e acende as velas.
Como a um gesto ensaiado, a menininha repousa o queixo no mármore e sopra com força, apagando as chamas...Imediatamente põe-se a bater palmas, muito compenetrada, cantando num balbucio, a que os pais se juntam, discretos: "parabéns pra você, parabéns pra você..." Depois a mãe recolhe as velas, torna a guardá-las na bolsa. A menininha agarra finalmente o bolo com as duas mãozinhas e põe-se a comê-lo.
A mulher está olhando para ela com ternura - ajeita-lhe a fitinha no cabelo crespo, limpa o farelo de bolo que lhe cai ao colo...O pai corre os olhos pelo botequim, satisfeito, como a se convencer intimamente do sucesso da celebração. Dá comigo de súbito, a observá-lo, nossos olhos se encontram, ele se perturba, constrangido, com vergonha - vacila, ameaça abaixar a cabeça, mas acaba sustentando o olhar e enfim se abre num sorriso.
Assim eu quereria que fosse minha última crônica, meu último poema:

"Que fosse pura como esse sorriso..."

E assim eu sai dali com pressa, a chorar...e pensar...
Como ser feliz é simples...Simples como uma única fatia de bolo, um afago e um belo sorriso!

"Pq o amor não prospera em corações que se amedrontam com sombras."



segunda-feira, 3 de maio de 2010

ESTA LINDA HISTÓRIA ME FEZ CHORAR!!! "PAPAI... Quanto me amas?"







No dia que nasceu nossa filha, meu marido, não sentiu grande alegria. Por que a decepção que sentia parecia, ser maior do que o grande conhecimento de ter uma filha.
Ah!!! Eu queria um filho homem!!!!
Lamentava o meu marido.

Em poucos meses ele deixou-se cativar pelo sorriso da nossa linda Carmenzita e pela infinita inocência do seu olhar fixo e penetrante, foi então que ele começou a ama-la com loucura.

A sua carinha, o seu sorriso não se separavam mais dele. Ele fazia planos sobre planos, tudo seria para a nossa Carmenzita.

Numa tarde estávamos reunidos em família, quando Carmenzita perguntou ao papa:
Papa,... Quando eu completar quinze anos, qual será meu presente?

Meu amor, tu tens apenas sete aninhos, não axas que falta muito tempo para essa data?

Bem papa,... tu dizes sempre que o tempo passa a voar, ainda que eu nunca o tenha visto por aqui.

Carmenzita já tinha catorze anos e ocupava toda a alegria da casa, especialmente o coração do seu papa.

Num Domingo fomos á igreja, Carmenzita tropeçou, e o seu papa de imediato agarrou-a para que não caísse...Já sentados no banco da igreja, vimos como Carmenzita foi caindo lentamente e quase perdeu a consciência.

O papa agarrou-a e levou-a imediatamente para o hospital.
Ali permaneceu por dez dias e foi então quando lhe informaram que Carmenzita sofria de uma grave doença que afectava seriamente o seu coração.

Os dias foram passando, seu papa despediu-se do seu trabalho para dedicar-se a Carmenzita. Todavia, eu sua mãe, decidi trabalhar, pois não suportava ver a Carmenzita sofrendo tanto.

Numa manhã, ainda na cama, Carmenzita perguntou ao seu papa:
Papa? Os médicos disseram-te que eu vou morrer?

Não meu amor...não vais morrer, Deus que é tão grande, não permitiria que eu perdesse o que mais tenho amado neste mundo.

Quando a gente morre vai para algum lugar?
Podemos ver lá de cima nossa família?
Sabes se um dia podemos voltar?

Bem filha,... na verdade ninguém regressou de lá e contou algo sobre isso, porém se eu morrer, não te deixarei só, onde eu estiver buscarei uma maneira de me comunicar contigo, e em última instância utilizaria o vento para te ver.

O vento? E como você faria?

Não tenho a menor ideia filhinha, só sei que se algum dia eu morrer, sentirás que estou contigo, quando um suave vento roçar no teu rosto e uma brisa fresca beijar a tua face.

Nesse mesmo dia à tarde, fomos informados pelos médicos que nossa Carmenzita necessitava de um transplante de coração, pois do contrário ela só teria mais vinte dias de vida.
UM CORAÇÃO!

DONDE CONSEGUIR UM
CORAÇÃO?

UM CORAÇÃO!

ONDE, MEU DEUS?

Nesse mesmo mês, Carmenzita completaria os seus quinze anos. E foi numa sexta-feira a tarde quando conseguiram um doador. Foi operada e tudo correu bem.

Carmenzita permaneceu no hospital por quinze dias e nem uma só vez o seu papa foi visitá-la. Todavia, os médicos deram-lhe alta e ela foi para a sua casa.

Ao chegar a casa Carmenzita com ansiedade gritou:

Papa! Papa!... Onde tu estás?

Eu sai do quarto com os olhos molhados de lágrimas e disse-lhe:

-Aqui está uma carta que o teu papá deixou para ti.

"Carmenzita, filhinha do meu coração: No momento em que leres a minha carta, já deves ter quinze anos e um coração forte batendo no teu peito, essa foi a promessa que me fizeram os médicos que te operaram. Não podes imaginar nem remotamente quanto lamento não estar ao teu lado neste instante.

Quando soube que morrerias, decidi dar-te a resposta da pergunta que me fizeste quando tinhas sete aninhos e a qual não respondi.
Decidi dar-te o presente mais bonito que ninguém jamais faria por minha filha... Te dou de presente minha vida inteira sem nenhuma condição, para que faças com ela o que queiras.
Vive filha!! Te amo com todo o meu coração!!

“Carmenzita chorou todo o dia e toda a noite; No dia seguinte foi ao cemitério e sentou-se sobre a campa do seu papa; chorou tanto como ninguém poderia chorar.

e sussurrou: " Papa,... agora posso compreender quanto me amavas eu também te amava, ainda que nunca o tenha dito, agora compreendo a importância de dizer-te "Te Amo" e te pediria perdão por haver guardado silêncio tantas vezes ".

Nesse instante as copas das árvores balançavam suavemente, caíram algumas folhas e florzinhas, e uma suave brisa roçou a face de Carmenzita, olhou para o céu, tentou enxugar as lágrimas do seu rosto, levantou-se e voltou para casa.



POR FAVOR,ENTENDAM COMO É IMPORTANTE DIZER "EU TE AMO"
E DIGA SEMPRE QUE SEU CORAÇÃO PEDIR PRA DIZER, POIS VC NUNCA SABERA SE VAI SER A ÚLTIMO VEZ...!


segunda-feira, 26 de abril de 2010

LINDA E DOCE MADRUGADA!!!



A madrugada tem um fascínio sobre mim. É quando as verdades são mais sinceras, nossas barreiras se desfazem sonolentas e nos aproximamos uns dos outros. A desconstrução dos pudores, da vergonha. A hora de berrar as músicas que gostamos mais, abraçados àquela pessoa que conhecemos há anos ou duas estrofes atrás. De invocar o espírito de Napoleão, de passear pela rua sem pressa, e fugir desesperadamente de fantasmas imaginários. De inventar uma nova receita às 4h da manhã, e se arrepender pra sempre de não a ter anotado.
Me fazem falta as madrugadas memoráveis. Daquelas que a gente fica enrolando dia adentro para que não terminem mesmo já com sol a pino. Sem poder tomar banho ou cochilar para que o encanto não se quebre e vire dia e os muros voltem. Aí resta apenas ansiar pela próxima madrugada perfeita.



domingo, 11 de abril de 2010

LENDA OU MITO...




Hoje eu vim falar de uma coisa que escutei está semana, e que me deixou curiosa pra relembrar...
então fui pesquisar e descobri que LENDA E MITO, SIGNIFICA;
COISA FALSA,
NÃO VERDADEIRA,
IMAGINARIA...MENTIROSA.
Bom, vou colocar só um pouquinho do que achei e li...quem quiser ler é interessante..!! =D

MITO E LENDA...É aplicada hodiernamente a histórias fantasiosas ligadas a pessoas verdadeiras, acontecimentos ou lugares. Lenda e mito são relacionados, mas a lenda tem menos a ver com o sobrenatural. A lenda frequentemente diz respeito a personagens famosas, populares, revolucionárias, santas, que vivem na imaginação popular. A lenda é sustentada oralmente, cantada em versos tradicionais ou em baladas, e posteriormente escrita. A literatura de cordel inclui muitas histórias lendárias em torno de figuras populares ou da vida política. Na lenda, facto e fantasia são interligados.


NUSSS DEPOIS DISSO ACHO QUE VOU DANÇAR...E NA COMPANHIA DE LADY GAGA! ;)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

O RUIM DE CRESCER...



É que você fica grande...
E não pode mais se esconder no guarda-roupa quando se brinca de esconde-esconde (ou se esconde de uma surra), nem é carregada no colo, não dá para tomar banho na pia (sim, é coisa de pobre mais eu adorava fazer isso) e nem na piscina de plástico no quintal e nem tomar banho pelada com a mangueira. Não dá mais para ficar pelada, afinal.

Você não pode mais ficar balançando nos parquinhos e nem andando de patins sem o seu pai dizer que você pode cair e morrer ou no mínimo fraturar a coluna (é, o meu pai me disse isso). E você não pode mais andar de velotrol sem parecer uma retardada(o). Fora que brincar não é a coisa que você deve fazer fora dormir e comer.
Aliás, depois que você cresce ninguém fica correndo atrás de você com um prato de comida bem gostoso fazendo com a colher como se fosse um aviãozinho. Nem te obrigam mais a tomar biotônico fontoura. Na verdade, depois de grande, quanto menos você come melhor! =(
Lembro das minhas férias longas, tinha dias que assistia desenho animado a manhã toda, almoçava, tirava uma sonequinha básica (para recuperar as energias), brincava até não poder mais, geralmente inventando histórias, tipo da vez que eu era uma espiã, sereia, mocinha de dramas mexicanos, que era sequestrada, oprimida, subordinada em casa, colégio interno, orfanato, e que sempre fugia ou era resgatada numa espécie de luta ou uma fuga cheia de ação. Já fui até uma d'As Panteras. Brincava de tudo o que a minha imaginação permitia.
Quando se é criança você pode vestir-se de qualquer maneira, como todas as cores, andar com sandálias e meias, borboletinhas no cabelo em diferentes penteados a cada dia, e ninguém te acha patético.
O tempo passa a medida que nós brincamos de viver... Ele passa, mas a gente não vê!
Me pergunto agora..,Quanto tempo mais me resta de juventude, Me resta pra viver??
As vezes gostaria de ser novamente criança...viver como WENDY na terra do nunca, e voar com o PETER PAN...!

CANSADA DE SER GENTE GRANDE! =/


segunda-feira, 8 de março de 2010

Mulheres de caráter fazem a coisa certa, não porque elas acham que irão mudar o mundo, mas porque elas se recusam a ser mudadas pelo mundo.



Somos o sexo belo! *-*

Não precisamos usar gravatas.

Sentar de pernas cruzadas não dói.

Se resolvermos exercer profissões predominantes masculinas, somos pioneiras...

Nossa inteligência é compatível com a de qualquer homem, mas nossa aparência é melhor.

Se matarmos alguém, e provarmos que foi na TPM, é atenuante.

Nosso cérebro dá conta do mesmo serviço, mesmo com 6 bilhões de neurónios a menos.

Somos capazes de prestar atenção em várias coisas ao mesmo tempo.

Sempre sabemos onde estão as meias.
- Se casarmos com o herdeiro do trono, seremos rainhas.

Somos nós que somos carregadas na noite de núpcias.
- Somos nós que decidimos quanto à reprodução.

Sentimos o bebé mexendo.

Amamentamos.

Temos 4 meses de licença maternidade. - Sempre estamos presentes no nascimento dos filhos.

Somos a estrela no casamento.
- Alguém já ouviu falar em "muso" inspirador?

Vivemos mais. Somos mais resistentes à dor e às infecções.

Podemos dormir com uma amiga sem ser chamada de lésbica.

Namorado de amiga nossa para nós, é homem.
- Não investigamos barulhos suspeitos à noite.

Somos mais sensíveis.

Temos um dia internacional.

- E por último, fazemos tudo que um homem faz, e de salto alto! MARAVILHA!!! =D



FELIZ DIA INTERNACIONAL DAS MULHERES!

Para todas as mulheres que são:
- vencedoras,
- guerreiras,
- de fibra,
- decididas,
- audaciosas,
- autênticas,
- supers,
- enfim, para todas aquelas que não tem medo de encarar os
obstáculos que a vida nos proporciona, e que a cada dia
correm atrás dos seus objetivos e sem medo de vencer...

bjinhos meus, para todas as mulheres poderosas!!!!

quarta-feira, 3 de março de 2010

"Contradições da vida!!"


Vida e Morte.
Azar e Sorte.
Fraco e Forte.

Inspiração e Expiração.
Paixão e Razão.
União e Separação.
Natureza e Invenção.
Permissão e Proibição.
Inverno e Verão.
Mente e Coração.

Beleza e Fealdade.
Traição e Lealdade.
Bom e Maldade.
Tristeza e Felicidade.
Presença e Saudade.
Momentâneo e Eternidade.
Calmaria e Tempestade.

Revelação e Segredo.
Coragem e Medo.
Tarde e Cedo.

Água e Vinho.
Beijos e Carinho.
Acompanhado e Sozinho
Flor e Espinho.

Ciúme e Confiança.
Desespero e Esperança.
Velho e Criança.
Momento e Lembrança

Prazer e Sofrimento.
Pensamento e Sentimento.
Relogio e Tempo.
Dom e Talento.

Frieza e Calor.
Caça e Caçador.
Saúde e Dor.
Semente e Flor.
Odio e Amor.

Inteligência e Ignorância.
Perfume e Fragancia.
Sultil e Arrogancia.
Estrada e Distancia.

Derrotas e Vitorias.
Choros e Glorias.
Momentos e Memórias.
Guerras e Histórias.

Luz e Escuridão.
Vingança e Perdão.
Batida e Coração.
Liberdade e Escravidão.

Comédia e Drama.
Dinheiro e Fama.
Luxo e Lama.
Dalai e Lama.

Não e Sim.
Você e Mim.
Início e Fim.


terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

DIVÃN...EU!!!


Eu não vivo das receitas de felicidade e sucesso que se espalham por aí, eu tenho a necessidade de aprender tudo por mim mesma, doa o quanto doer. Eu não insisto nos mesmos erros muito tempo, nem nas mesmas fórmulas… Eu mudo sempre, seja pra melhor ou não. Eu não tenho talento pra encenações nem para o que dizem ser socialmente correto, eu tenho opinião própria seja isso fácil ou não. Eu não me importo em perder, desde que tenha sido uma guerra justa, eu não me importo em aceitar, desde que eu tenha me tornado melhor por isto.
Eu vivo mais das minhas poucas atitudes do que dos meus muitos sonhos, a minha essência nunca muda… Os meus valores apenas se reforçam, cada dia mais. Eu não espero nada da vida que eu não possa ter por mim mesma. Eu aprendi que as pessoas sentem necessidade de aceitação e afeto, mas isso não faz com que deixem de ser individuais, com características próprias. Eu não mudo só para ser aceita se isso não me fizer melhor de verdade, ou me aceitam como eu sou ou eu abandono o jogo. Não existem pessoas insubstituíveis, existem apenas pessoas únicas das quais se gosta mais ou menos.
Eu respeito meu passado, tento ser melhor no presente e não gosto de prever o futuro. Para alguns eu sou uma mistura homogênea de qualidades e defeitos suportáveis, para outros sou um vulcão prestes a explodir em fúria. Eu não me encontro nas prateleiras, nas vitrines e nas telas… Meu ponto de equilíbrio permite oscilações. Hoje sou pura acidez, amanhã sou o doce mais doce, sempre sou eu.



domingo, 21 de fevereiro de 2010

DIVÃN...MEU MUNDO TÁ FECHADO PRA VISITAÇÕES!


Eu vivo num mundo que somente eu consigo entender...minhas coisas, meus conceitos, minha vida, meu mundinho...a minha opnião é apenas o que me importa agora sem distracões...
Nesse momento eu tento adivinhar coisas que estão além do meu olhar.
Eu sou uma criança de um povo surdo...que não escutam os meus gritos.
E que venham à meu socorro alguém, pq agora estou construindo em volta da minha vida barreiras pra não mais ver o dia.
Eu orei à meu Deus, fechada e sozinha em minha torre, e ele não me escutou...
Como vocês, eu queria ver rostos, mas só o que vejo são mascaras e pessoas falsas..!
Só por hoje quero esquecer esse mundo sordito, quero sair por aí, ver a paisagem, escutar minha mensagem.
As barras de uma gaiola podem me cercar nesse momento, mas não cessarão minhas lágrimas.
Eu tentei perdoar e fechei os olhos, para aprender a sonhar.
E eu tentei perdoar, e fechei os olhos sobre minha realidade.
E agora eu sou o alvo que ele precisa, o satélite à mais..
E eu curvei meus joelhos e rezei...mas meu Deus não me escutou.
E agora sou hóspede do medo!


"Andar junto, pular junto, é perfeito
Cair junto, morrer junto, é perfeito
Andar junto, pular junto
Cair junto, morrer junto
Partir em cinzas, não escutar nada
Acabar em sangue,
Não mais esperar.."