domingo, 29 de julho de 2012

Amor a Luz da Lua...

A princesa e ele...

No escuro do céu as estrelas brilhavam a noite mais linda do ano...
Lua alta, cheia, brilhava majestosa como diamante...

A princesa se arruma e se perfuma em seus aposentos... 

 O moço espera a oportunidade de vê-la novamente...
Pra matar a saudade da felicidade que passaram juntos...

Ela mandou um bilhete que dizia: “Moço, na estrada das estrelas, proximo ao caminho das folhas quando a Lua estive no meio do céu” =)

E assim quando a Lua estava no meio do céu juntamente com o silencio das estrelas o moço chegou lá... Avistou aquela maravilha caminhando na estrada das estrelas... Sapatinho rasteiro, vestido azul claro e um perfume leve...doce, como ela...

Oi moço, tudo bem?

-Estou bem... O que deu em você que quis me ver? 
Se o povo ver nos dois aqui, eles vão te crucificar e minha sentença será a forca. Entende?

A princesa sorriu e saiu correndo por um caminho estreito tomado pelas folhas verdes dos galhos das arvores... O moço que senti medo do escuro correu seguindo os passos da princesa que escondeu entre alguns arbustos e assustou o moço que passava despercebido... E disse;

Moço me toma, em seus braços e me da um beijo doce, quero sentir o calor de seus lábios...

Naquele momento o vento soprou as folhas que deixaram o brilho das estrelas entrarem iluminando aquele momento único...

Cabelo solto ao vento...
Beijo nas mãos, na testa e no queixo... Beijo nos lábios...
Beijo que enrosca a língua e morde os lábios...

O vento sobra e a Lua aparece por entre as folhas...

A camisa cobriu o chão por cima das folhas secas...
Os beijos não param...

Frio na barriga e beijos nos lábios...
Deita, abraça , beija e tira a roupa...

Nua como Lua ela estava...
 Ele, desejo de um lobo mau...

Beijos na boca, orelha e pescoço...
Beijava ela e sintia o gosto doce do seu mel...
Hum... Ai já era!  ♥ A Luz da Lua...


By San



Beijo no sorriso
... e que a leveza nos encontre! =)

 Até Avista! 














quarta-feira, 25 de julho de 2012

QUANDO A BOCA CALA... O CORPO GRITA!!!



Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico onde eu estive recentemente em uma palestra, achei fantástico por isso resolvi postar aqui... Só não sei o autor, pois não tinha assinatura.

 
 
 
A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou cansa de viver.
E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?
A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.
O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos, existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado FÉ, abundante combustível chamado Paciência.
Mas principalmente um maravilhoso Condutor chamado DEUS.
Autor desconhecido.
 By San
 

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Eu só quero ficar só...


Tanto homem querendo ser seu, tanto amor querendo se doar para você. 
Tanto sorriso que esbarra em seu muro de medo, em sua muralha assombrosa que acredita que ninguém neste mundo possa ser real. 
Tanta vontade de te fazer feliz enroscando em seu arame farpado. 
Tanta palavra perdida com a rapidez da sua fuga. 
Tanta esperança mofando esperando quem não vêm.
Tanta gente querendo segurar sua mão moça, e você, escolhendo congelar o próprio coração dentro do peito.

Sabe, faz tempo que a música me salva de uma solidão esmagadora. Ela me lembra que não importa o tamanho da dor, sempre vale a pena dar ouvidos à melodia da vida.

By San 

Nostalgia: É quando você se esquece completamente do que é e do que tem, pra se doer inteiro por aquilo que quase foi e quase teve.









quinta-feira, 12 de julho de 2012

Então, eles disseram: _ se não temos ondas, pulamos estrelas. E assim foi.

Peço perdão aos pudicos,
aos menores de idade,
aos maiores em pudores,
mas precisava;

de uma cena quente
de uma cena bela
de uma cena perfeita pra animar o pedaço. =)

( Ferve o sangue na alma. Ferve a alma no corpo. Ferve o corpo no copo. Ferve o copo nos lábios... Ferve os lábios na outra boca...♥)