sexta-feira, 25 de julho de 2014

Crônica de uma sexta assim... fria.




Água fervente, saquinho de chá, anis, meu preferido nos últimos dias. 
Camiseta longa com cachorrinhos na estampa, meias brancas. 
Aconchegou-se no sofá. 
Cabelo preso, pensamentos, música, livros.
Um sopro.
Caderninho antigo de rascunhos.
Caneta vermelha, a sua favorita.

Começou a escrever e a escrever, como se a alma fosse ficar em carne viva.
Queria aproveitar esse instante, não sabia ao certo, quando sua inspiração retornaria. 

Pensamentos rápidos, ideias confusas...
O escrito logo se concluíra, talvez volte a ele mais tarde.  . 
Talvez.

"Há dias em que o silêncio me alimenta."

By San