domingo, 12 de abril de 2015

Desejos...



Desejo de gritar.
Desejo de correr pelada num campo.
Desejo de fugir. Fugir de responsabilidades, fugir de protocolos, fugir das máscaras, fugir do mundo.
Desejo de conhecer outros lugares, beber água em cima de um camelo, queimar a mão por cair nas montanhas geladas do Chile, chorar com as belezas dos monumentos do Japão.
Desejo de fazer amor ao ar livre, no elevador, no fundo do mar, na Itália, na Transilvânia, nas montanhas do Tibet...
Desejo de tomar um banho de chuva beijando na boca...
Desejo de ficar olhando para a pessoa que vai me amar, sem pensar em nada.
Desejo de voar, sentir adrenalina.
Desejo de tomar banho de mar e ver os golfinhos.
Desejo de continuar
De amar
De sonhar

Desejo de desejar…


segunda-feira, 6 de abril de 2015

Carta para a menina que tinha pressa de crescer...

Nem tudo será como você imaginou. Será preciso lutar um pouco mais por algumas coisas e até mesmo desistir de outras. Você perceberá que nem sempre é possível alcançar o desejado, mas a boa notícia é que isso dói bem menos do que imaginava – tudo bem, causa um incômodo, sim, não vou negar. As pequenas coisas serão enormes e você vai se perguntar como pôde passar tanto tempo sem perceber. Outras que pareciam indispensáveis não farão a menor falta, mas isso já não causará estranheza. Sabe aquela história do “tempo cura tudo”? Ela é verdade verdadeira, posso garantir. A vida dará muitas muitas voltas. De vez em quando, elas darão vertigem, mas em outras te levarão de volta ao ponto de partida onde mora sua essência. Você entenderá que 2 + 2 nem sempre é igual 4 porque o mundo é complexo demais para ter só uma resposta certa. Você continuará batendo o pé, mas sem deixar de dar a mão, porque enxergará por um ângulo que vai bem além do seu umbigo. E aprenderá a perdoar, especialmente você mesma, por não ser sempre literalmente aquilo que imaginou. Na verdade, sentirá prazer em não ser: sim, a surpresa continuará te agradando muito mais do que o óbvio.