segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

O TEMPO E EU!




Desperta a madrugada ...
O sol dorme, os jardins,
O mar, os rios, as pedras.
Tu também dormes ...
Até mesmo os sonhos dormem,
Nos braços de Morpheu.
Eu, deitada na cama,
Olhando o infinito branco do teto,
Janela dos meus pensamentos.
Inquieta ... consumo o tempo
Desta madrugada muda.
É cedo ... Muito cedo ainda.
Mas sempre tão tarde ...
Os segundos dentro do minuto
Os minutos dentro de cada hora.
Fazendo do tempo que corre,
Maior a distância
Uma saudade infinita...


Nenhum comentário:

Postar um comentário